domingo, 21 de abril de 2013

250º aniversário da Torre dos Clérigos


A Torre dos Clérigos integra um edifício formado por diversas dependências - igreja, enfermaria, secretaria e torre sineira -, este é um emblemático edifício do barroco portuense. Da autoria do italiano Nicolau Nasoni, a edificação do conjunto foi da responsabilidade da Irmandade dos Clérigos, congregação religiosa surgida no Porto em 1707.Nos finais do ano de 1731, Nasoni o seu plano para a nova igreja aprovado. No ano seguinte é dado início às obras na Igreja dos Clérigos, consagrada a Nossa Senhora da Assunção. Trabalharam no estaleiro da obra os mestres arquitetos António Pereira, Miguel Francisco da Silva e, a partir de 1745, Manuel António de Sousa. Nesse ano foi realizada uma vistoria na presença de Nicolau Nasoni, tendo-se concluído que os alicerces da fachada não a suportariam, pelo que foi necessário refazer essa parte da obra, que ficou concluída em 1750.
De acordo com a opinião do historiador Robert Smith, a planta do arquiteto florentino terá sido influenciada pela Igreja de Santiago de Valeta, em Malta, e a fachada poderá ter sido inspirada em algumas igrejas de Roma da primeira metade do século XVII.A fachada revela-se uma composição cenográfica, escalonada em dois pisos e encimada por frontão recortado em ziguezague. Esta movimentada fachada de planos reentrantes é rasgada por janelas, nichos com estátuas e um portal nobre, elementos envolvidos por um túrgido e dinâmico jogo de formas decorativas barrocas, de cariz vegetalista e fitomórfico. O desnível entre a rua e a entrada é vencido por uma escadaria, levantada entre 1750 e 1754, da autoria de Manuel António de Sousa, de acordo com o plano do arquiteto italiano que seria alterado em 1827.
A nave desenha uma oval e possui um aspeto grandioso e amplo, contendo quatro altares laterais. A capela-mor, de formato retangular, apresenta um magnífico retábulo de mármores policromos. Executado entre 1767 e 1780, este constitui um raro exemplo da arte barroca da Invicta.
A casa dos clérigos - enfermaria e secretaria - é obra de Nasoni e foi concretizada entre 1754 e 1759. Situa-se na parte traseira da igreja e apresenta a forma de um polígono.
O ex-líbris desta casa religiosa é a torre sineira, mais conhecida por Torre dos Clérigos, edificada entre os anos de 1757 e 1763. Está seccionada em seis zonas repartidas por quatro andares, com uma movimentada decoração de motivos fitomórficos própria da linguagem escultórica do barroco. Virada para ocidente está a fachada principal da torre sineira, onde foi rasgada a porta de acesso.
Incluída em todos os guias turísticos da cidade, a Torre é o ex-libris do Porto. Tem 76 metros de altura e uma escada em espiral com 240 degraus – um edifício que já foi considerado o mais alto de Portugal e que está classificado como monumento nacional desde 1910. É ponto de visita obrigatório e mais de 120 mil visitantes por ano contemplam a cidade e o rio Douro do cimo da Torre. A Torre completa a 21 de Abril de 2013 os seus 250 anos.

Igreja dos Clérigos. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.
wikipedia(Imagens)
Ficheiro:Clérigos Church Facade.jpg
A Igreja dos Clérigos
File:Clerigos.jpg
A Torre dos Clérigos
 

Sem comentários:

Publicar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.