domingo, 26 de abril de 2015

26 de Abril de 121: Nasce o Imperador Romano Marco Aurélio

Imperador romano entre 161 e 180, nascido em Roma e falecido em Vindobona (actual Viena).

César Marco Aurélio Antonino Augusto (em latim Caesar Marcus Aurelius Antoninus Augustus), conhecido como Marco Aurélio nasceu a 26 de Abril de 121  e faleceu a 17 de Março de 180, foi imperador romano desde 161 até à sua morte. Nascido Marco Ânio Catílio Severo (Marcus Annius Catilius Severus), começou a utilizar o nome de Marco Ânio Vero (Marcus Annius Verus) pelo casamento. Ao ser designado imperador, mudou o nome para Marco Aurélio Antonino, acrescentando-lhe os títulos de imperador, césar e augusto. Aurelius significa "dourado", e a referência a Antoninus deve-se ao facto de ter sido adoptado pelo imperador Antonino Pio.
Marco Aurélio casou-se com Faustina, a Jovem, filha de Antonino Pio e da imperatriz Faustina a Velha, em 145. Durante os seus trinta anos de casamento, Faustina gerou 13 filhos, entre os quais Cómodo, que se tornou imperador após Marco Aurélio, e Lucila, a qual casou com Lúcio Vero para solidificar a sua aliança com Marco Aurélio.
Quando as obrigações de governo permitiam, entregava-se à reflexão filosófica e escrevia os seus pensamentos, em língua grega. Tornou-se assim o terceiro e último expoente do estoicismo romano. O conteúdo das suas "Meditações", como ficaram conhecidos posteriormente seus pensamentos, registados em forma de diário, é marcado por tal filosofia, mas um estoicismo distante das doutrinas de Zenão. As especulações físicas e lógicas cedem lugar ao carácter prático dos romanos e ao aconselhamento moral. 
Para os estóicos, a filosofia não representa conhecimento, mas modo de vida. 

Em Marco Aurélio, a questão central da filosofia é o problema de como se deve encarar a vida para que se possa viver bem. O problema é tratado com grande dedicação por esse homem religioso e pouco interessado na investigação científica. Nos seus pensamentos, são bem visíveis as tendências ecléticas. Ele retoma ideias e exemplos de sabedoria que vêm desde Epicuro.


O estoicismo de Marco Aurélio apresenta divergências em relação às origens gregas. Para compreender as suas oscilações, é importante levar em conta as circunstâncias históricas em que viveu, mais que as suas características psicológicas. Embora a sua colaboração tenha sido importante, ele não chegou a ser um pensador original.
Marco Aurélio teve 13 filhos com a sua mulher, Faustina a Jovem, filha de Antonino o Pio. Um deles, gladiador brutal, sucede-lhe Cómodo.
A imagem do imperador Marco Aurélio está representada por uma estátua equestre (foto abaixo), hoje num museu do Capitólio, Roma, erigida em bronze no Palácio de Latrão, quando era ainda vivo. É a única que restou da Antiguidade e foi salva da destruição porque durante muito tempo  pensou-se que fosse de Constantino I, um cristão. 
As suas qualidades estéticas  valeram-lhe ser erguida por Miguel Ângelo no meio da praça do Capitólio, uma joia da Renascença italiana. Tornou-se o protótipo de todas as estátuas equestres do Renascimento. Uma cópia da estátua em bronze está na Piazza del Campidoglio, em Roma. 
Marco Aurélio. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.
wikipedia (Imagens)
Ficheiro:Young Marcus Aurelius Musei Capitolini MC279.jpg
Busto de Marco Aurélio - Museu Capitolino (Roma)
Ficheiro:Marcoaurelio30000.jpg

Estátua Equestre de Marco Aurélio


As últimas palavras do Imperador Marco Aurélio - Eugène Delacroix

Sem comentários:

Enviar um comentário