terça-feira, 21 de abril de 2015

O monstro de Loch Ness

O monstro de Loch Ness, a que os Escoceses chamam, carinhosamente, Nessie, é uma criatura mítica, que se pressupõe que viva no Lago Ness, um lago grande e profundo que fica perto de Inverness, na Escócia, e que constitui a maior extensão de água doce da Grã-Bretanha. Os relatos das observações do monstro são muito antigos, dado que São Columba, o monge irlandês que converteu a Escócia ao Cristianismo, no século VI, terá também convertido Nessie, que, na altura, era um monstro assassino. O biógrafo do monge irlandês, Santo Adamnan, escreveu, um século mais tarde, que um discípulo de São Columba nadava no lago quando foi surpreendido pelo monstro que emergiu, repentinamente, de boca aberta e com um grande rugido, o que deixou os observadores petrificados de terror. Mas São Columba não se deixou intimidar e repeliu o monstro, com o sinal da cruz, invocando Deus e ordenando ao monstro que não tocasse no seu discípulo e que desaparecesse imediatamente. A partir de então, Nessie nunca mais molestou ninguém. Note-se que Adamnan não deixou qualquer descrição do monstro.
A mais moderna das lendas de Nessie surge em 1933, quando o médico londrino Robert Kenneth Wilson, que passava férias no local, tirou as primeiras fotos a uma distância de 200 ou 300 metros de um estranho animal, tipo plesiossauro, com um corpo espesso e um longo pescoço que saía das águas. Antes das fotografias, que ficaram famosas, o monstro era apenas uma lenda local e antiga sobre uma serpente marinha. Desde então, cresceu uma indústria turística, à volta do lago e de Nessie, que inclui visitas submarinas e um centro turístico multimédia. Embora a maior parte dos cientistas pense que a existência de um monstro é pouco provável, existem muitas alegadas fotos e testemunhos da existência da Nessie, que foram dadas como falsas, ou intencionalmente "fabricadas". Dado que o monstro não poderá ter durado 1500 anos, pressupõe-se que terá existido mais do que um monstro, que tanto pode ser um peixe do tipo enguia gigante, ou um mamífero, como uma foca, ou uma baleia gigante, como ainda um plesiossauro, espécie de réptil extinto há 70 milhões de anos, ou ainda ter outra forma.
Em 1951, Lachlan Stuart, um guarda-florestal que vivia junto ao lago, observou uma agitação nas águas e viu surgir três bossas de uma massa que se dirigia à praia, em linha reta. Correu a buscar a máquina fotográfica a casa e conseguiu tirar uma fotografia que ficou famosa.
Em 1961, foi criada a Secretaria de Investigação dos Fenómenos de Loch Ness e, em 1969, o submersível Pishes, equipado com uma câmara de filmar, não conseguiu avistar Nessie, mas descobriu uma grande caverna submarina e algumas partes do lago muito profundas.
O mistério do monstro de Loch Ness, que continua vivo e insolúvel, é uma lenda que alimenta uma indústria turística que envolve valores muito elevados. Jocosamente, os habitantes da região afirmam que Nessie existe, mas só surge depois do "terceiro whisky"...
Fontes: Infopédia
wikipedia (imagens)
 
Hoaxed photo of the Loch Ness monster.jpg
Fotografia de 1934
 
Impressão artística do Plesiosaurus no seu meio ambiente

 
Homenagem Google ao  monstro de Loch Ness
81 anos à procura do Monstro de Loch Ness

Sem comentários:

Enviar um comentário