sábado, 4 de julho de 2015

04 de Julho de 1865:É publicado 'Alice no País das Maravilhas', de Lewis Carrol

Escritor e sacerdote inglês, Lewis Carroll, pseudónimo de Charles Lutwidge Dodgson, nasceu a 27 de Janeiro de 1832, em Daresbury, Inglaterra, conhecido especialmente pela sua obra Alice no País das Maravilhas. O convívio de Lewis Carroll com os seus oito irmãos esteve na origem do seu gosto pela literatura infantil. Começou a escrever com 12 anos, e mais tarde, em Oxford, destacou-se na área e dos estudos clássicos e da Matemática, que leccionou até 1881. Ordenado diácono em Dezembro de 1861, escreveu Alice no País das Maravilhas dedicado à filha do deão de Christ Church, de Oxford, Alice Lidell. Carroll escreveu e ilustrou as aventuras de Alice, publicadas em 1865 e que lentamente se tornaram uma das mais famosas histórias infantis de todos os tempos. Em 1871 publicou a continuação desta história, Do Outro Lado do Espelho (Through the Looking-Glass), igualmente um sucesso junto do público.
As crianças ocuparam também um lugar importante na área da produção fotográfica de Lewis Carroll, que faleceu a 4 de Janeiro de 1898 em Guildford, no condado de Surrey.

Alice no País das Maravilhas



Livro de aventuras infantil escrito por Lewis Carroll, publicado pela primeira vez em 1865, com o título Alice's Adventures Under Ground.
O autor mantinha uma predilecção especial por crianças, que muitos críticos e psicanalistas têm tentado denegrir, tendo cultivado uma amizade importante com as três filhas do deão da faculdade onde leccionava, em particular com a filha do meio, de nome Alice Liddell.
Durante um piquenique, a 4 de Julho de 1862, Alice Liddell pediu-lhe que contasse uma história. Lewis Carroll começou então a improvisar uma série de peripécias em que uma menina de sete anos, de nome Alice, tal como a sua amiguinha, caindo a uma lura de coelho, chegava a um reino maravilhoso.
Como Lewis Carroll possuía uma deficiência da fala, uma gaguez que o havia impedido de chegar a padre, Alice Liddell perguntou-lhe se não poderia, porventura, escrever essas e mais histórias, para que pudesse compreendê-las sem o impedimento do discurso entrecortado. Carroll concordou e, ao cabo de sete meses terminou a primeira versão do manuscrito. Mostrando-o depois a um casal amigo, que o leu a seus filhos, e que o adoraram, Lewis Carroll decidiu publicar a obra, para a compleição da qual decidiu contratar um ilustrador.
A história de Alice no País das Maravilhas descreve as aventuras de uma menina de sete anos que, adormecendo num campo, sonha que mergulha numa toca de coelho. Caindo através das entranhas da terra, chega a um átrio em que parece demasiadamente grande e, depois de beber uma poção, demasiadamente pequena. Entrando no País das Maravilhas conhece criaturas deveras estranhas, como o Gato Que Ri, o Chapeleiro Louco, os dois gémeos e Suas Majestades Reais, o Rei e a Rainha de Copas.
Saturada de símbolos, a obra tem tido várias interpretações, que a sua riqueza propicia quase qualquer posição e qualquer argumento que a crítica possa apresentar. Continua, no entanto, a ser bem acolhida tanto pelos leitores mais adultos como pelas crianças.Lewis Carroll daria continuidade à obra com um segundo livro, Alice do Outro Lado do Espelho (1871).
Fontes:Lewis Carroll. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. 

Wikipedia (Imagens)
Alice no País das Maravilhas. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.  





Ficheiro:LewisCarrollSelfPhoto.jpg
Lewis Carroll (1855)
Ficheiro:Alice Liddell.jpg
Alice Liddell, foi a inspiração de Lewis Carroll para criar Alice no País das Maravilhas

Ficheiro:Alice in Wonderland.jpg


Ilustração de Alice cercada pelos personagens do País das Maravilhas, Peter Newell (1890)


1 comentário:

  1. Li muito por aqui,que o autor do livro teria tido relações com a pequena Alice.. Achei grosseira essa acusação, mas gostaria de saber a opinião da autora desse texto

    ResponderEliminar