quarta-feira, 2 de setembro de 2015

02 de Setembro de 31 a.C. : Batalha Naval de Actium: As forças de Octávio derrotam as esquadras de Marco António e Cleópatra.

Batalha naval ocorrida a 2 de Setembro de 31 a. C., na antiga Grécia, perto do promontório de Áccio - consagrado a Apolo -, à entrada do Golfo de Arta. Também conhecida como batalha de Ácio, opôs Marco António a Octávio, o futuro imperador romano Augusto, e foi favorável a este último. A frota de Octávio era comandada por Marco Agripa e a de António apoiada pelos barcos de guerra da rainha Cleópatra do Egipto. O resultado foi uma vitória decisiva de Octávio, que findou a oposição ao seu poderio crescente. Esta data é por isso usada para marcar o fim da República e início do Império Romano.

Após o fim do segundo triunvirato em 32 a. C., o poder Romano dividia-se entre as intenções de Octávio e Marco António. O primeiro contou com o apoio de um contingente militar novo, defendendo o Ocidente das ameaças do Oriente, simbolizado por António, que se apoiava na grande nobreza, e que mantinha uma forte ligação com o Egipto e com a sua rainha, Cleópatra.

Com o apoio do senado, Octávio declarou guerra ao Egipto. O apoio de António à rainha egípcia envolveu-o na contenda e, em Áccio, deu-se o confronto, vencido por Octávio. As duas frotas eram constituídas por cerca de 400 navios cada uma. Este número é apenas uma estimativa, visto que as fontes históricas são contraditórias neste aspecto. A táctica usada por Marco António foi valer-se da maior tonelagem das suas embarcações, carregá-las com artilharia e bombardear o inimigo. No entanto, os barcos comandados por Marco Agripa eram mais leves e manobráveis e conseguiram evitar estas investidas e eliminar o perigo. Durante a luta, Cleópatra decidiu fugir e António depressa a seguiu. A fuga do comandante não foi descoberta e a luta prosseguiu até Agripa conseguir incendiar e afundar a frota de António. António retirou as suas tropas na esperança de poder combater o seu adversário mais tarde no Egipto ou na Síria. Contudo, o abandono das suas legiões retirou-lhe qualquer hipótese de resistência. Marco António suicidou-se em Julho e Cleópatra em Agosto, data em que Octávio se apoderou do Egipto. Uma referência à batalha é feita na Eneida de Virgílio.


wikipedia (imagens)
Batalha de Actium. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014.

Batalha de Áccio2 de Setembro de 31 a.C., por Lorenzo A. Castro, pintada em 1672
Disposição das tropas durante a batalha de Áccio

Sem comentários:

Enviar um comentário