segunda-feira, 7 de setembro de 2015

07 de Setembro de 1813: Nasce o "Uncle Sam", personificação dos EUA

No dia 7 de Setembro de 1813, os Estados Unidos passam a ter a designação de Uncle Sam (Tio Sam). O nome está vinculado a Samuel Wilson, um distribuidor de carne de Troy, Nova Iorque, que fornecia bifes em barris ao exército dos Estados Unidos durante a Guerra de 1812. Wilson (1766-1854) etiquetava os barris com a expressão "U.S." de United States, mas os soldados começaram a referir-se à comida como de U.S. - Uncle Sam. O jornal local publicou essa história e a expressão Uncle Sam ganhou ampla aceitação como o apelido do governo federal dos Estados Unidos. 

No final dos anos 1860 e nos anos 1870,  Thomas Nast, que realizava cartoons políticos (1840-1902) começou a popularizar a imagem do Tio Sam. Nast continuou a desenvolver o desenho, dando finalmente à imagem de Tio Sam a barbicha branca e o fato com as listas e estrelas, que até hoje estão associados à sua figura. Credita-se a Nast, nascido na Alemanha, a criação da moderna imagem do Pai Natal, bem como a apresentação do burro como símbolo do Partido Democrata e do elefante como símbolo do Partido Republicano. Nast também satirizou genialmente a corrupção no Tammany Hall da cidade de Nova Iorque - sociedade política, formada por membros do Partido Democrata, que dominou o governo municipal de Nova Iorque entre 1854 a 1934, quando Fiorello LaGuardia foi eleito prefeito - , com os seus cartoons  na imprensa  foi, em parte, responsável pela queda do líder do Tammany, William Tweed. 
 
Talvez a mais famosa imagem do Tio Sam tenha sido criada pelo artista James Montgomery Flagg (1877-1960). Na versão de Flagg, o Tio Sam veste uma cartola alta e uma jaqueta azul e está a apontar directamente para quem o vê. Durante a Primeira Guerra Mundial, este retrato do Tio Sam com as palavras “Eu quero você para o Exército dos Estados Unidos” foi usado como poster de recrutamento. A imagem, que se tornou imensamente popular, foi publicada pela primeira vez como capa da revista mensal Leslie. O poster foi amplamente distribuído e subsequentemente utilizado numerosas vezes com distintos subtítulos ou textos-legendas.
Em Setembro de 1961, o Congresso dos Estados Unidos reconheceu Samuel Wilson como o “símbolo nacional da América do Tio Sam”. Wilson faleceu aos 88 anos em 1854 e foi enterrado ao lado de sua mulher, Betsey Mann, no cemitério de Oakwood, em Troy, Nova Iorque, uma cidade que se cognomina como “O Lar de Tio Sam”. 
Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)

Cartaz mostrando o Tio Sam, na Primeira Guerra Mundial, ilustrado por James Flagg em 1917.

Sem comentários:

Enviar um comentário