quinta-feira, 10 de setembro de 2015

10 de Setembro de 1898: A imperatriz Sissi é assassinada

A imperatriz Elizabeth da Áustria (nome de baptismo: Elisabeth Amalie Eugenie von Wittelsbac, conhecida como Isabel em Portugal) nasceu a 24 de Dezembro de 1837, em  Munique, foi imperatriz da Áustria e rainha daHungria. Ficou mundialmente conhecida pelo nome que recebeu nos primeiros anos de vida, Sissi. Filha doduque da Baviera, Maximiliano e de Ludovica, irmã da arquiduquesa Sofia (mãe de Francisco José), a jovemimperatriz casou com Francisco José I em Abril de 1854. Sissi tinha então 16 anos e era considerada uma dasmais belas princesas do mundo. A historiadora Brigitte Hamann lembra que também as irmãs de Sissi eram "uma mais bonita do que a outra. E Isabel adorava apresentar-se ao lado das suas irmãs. Então, a presença destas belas mulheres ajudou a tecer a lenda de Sissi em dose dupla".
A beleza era o principal capital de Sissi. Segundo Brigite Hamann, biógrafa da imperatriz, a sua tez marmórea, os cabelos longos até os joelhos, a figura esbelta e o sorriso de fada tornavam-na irresistível já quando adolescente. Quando o jovem imperador austríaco Francisco José da Áustria procurou uma esposa à altura de sua posição social, Sissi foi a eleita, em detrimento da sua irmã mais velha, Helene, que já havia sido prometida ao imperador.
 Do casamento nasceram quatro filhos: Sofia, Gisela, Maria Valéria e o príncipe herdeiro, Rudolfo. Segundo Brigitte Hamann, ela dedicou-se de maneiras muito diferentes aos seus filhos. "Quase não cuidou de Rudolph e ignorou Gisela completamente. Já Marie-Valerie era a sua filha predilecta  Os outros dois cresceram bastante solitários. Portanto, ela não pode ser classificada pelos historiadores como uma grande mãe."
Em 1867, juntamente com o marido, foi coroada rainha da Hungria na sequência da assinatura do compromissoaustro-húngaro. A sua dificuldade de adaptação às regras da corte de Viena e a preferência da imperatriz pelaHungria afrontaram a Áustria e isolaram cada vez mais Isabel da vida familiar e dos compromissos oficiais, queprocurou abandonar desde o seu casamento, por detestar o protocolo e as obrigações impostas pelo título domarido. A odiada vida na corte desgastou os nervos de Isabel. Viciada em dietas para emagrecer, refugiava-se em infindáveis viagens. O suicídio do filho Rudolph em Mayerling serviu-lhe de pretexto para abandonar de vez a vida pública. Nasceu aí o mito da bela misteriosa e inacessível.
Segundo o professor Ulrich von Otto-Kreckwitz, ela era "uma mulher extremamente vaidosa, muito egocêntrica e narcisista. O declínio de sua beleza doeu-lhe muito. Por exemplo, ninguém sabia que ela tinha dentes postiços, o que ela escondeu cuidadosamente. 
Na juventude, Isabel fizera questão de documentar e publicar a sua beleza em retratos. Mas a sua velhice ninguém deveria ver. Realizou a façanha de manter-se viva na memória popular como eternamente jovem. Não há retratos dela depois do trigésimo aniversário. 
Ela escondia a sua verdadeira face atrás de véus e leques. A fuga constante do olhar dos curiosos tornou-a solitária. Preencheu com poesia seus últimos anos de vida em isolamento voluntário.
Afundada na solidão, confiava ao diário o que sempre escondeu do imperador Francisco José I. "Perambulo solitária sobre a Terra, há tempo alienada da vida e do prazer; não tenho e nunca tive alma que me entendesse", escreveu pouco antes de morrer. Em Setembro de 1898, em Genebra, foi assassinada por um anarquistaitaliano, Luigi Lucheni. Inicialmente, o anarquista não tinha intenção de assassinar a imperatriz, mas sim qualquer personalidade que se encontrasse na cidade. Irritou-se quando soube que o príncipe d'Orleans, herdeiro do trono da França - o alvo perfeito - havia saído de Genebra na véspera. Diante da possibilidade de atingir um alvo ainda mais importante do que imaginara, o anarquista italiano alterou os seus planos. Na manhã do dia 10, após sair do Hotel Beau-Rivage em que estava hospedada, a caminho do vapor Genève para atravessar o lago de Genebra, Sissi foi abordada por Luigi que a golpeou com um fino estilete em forma de agulha no coração. A imperatriz caiu, mas ainda assim conseguiu levantar-se aparentemente sem sentir dor alguma. Sem perceber a gravidade do golpe que sofrera, apressou-se para junto da sua acompanhante a fim de não perder o barco. Isabel da Áustria desmaiou a bordo, o barco voltou ao cais e ela foi levada para o hotel onde morreu naquela tarde. 
Na década de 50 do século XX os filmes de Ernst Marischka protagonizados por Romy Schneider contribuiramdecisivamente para espalhar o mito de Sissi.
Fontes:Imperatriz Isabel da Áustria. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013. 
Wikipedia (Imagens)


Ficheiro:Erzsebet kiralyne photo 1867.jpg
Isabel da Áustria em 8 de Junho de 1867, no dia da sua coroação como rainha da Hungria

Ficheiro:Winterhalter Elisabeth 2.jpg
Imperatriz Isabel da Áustria, por Franz Xaver Winterhalter, no HofburgViena. Tem o cabelo enfeitado com estrelas de ouro branco cravejadas de diamantes.

File:Assassinato luigi.jpg

A cena do assassinato de Sissi ocorrido na frente do hotel Beau Rivage, em Genebra


1 comentário: