quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Análise da obra:" Rue de Paris, temps de pluie", de Gustave Caillebotte

Em Rue de Paris, temps de pluie (1877), Gustave Caillebotte representa a reconstrução de Paris a partir de 1851 com um monumental estudo de perspectiva. A pintura mostra uma cena banal e mundana, com perspectiva profunda. Os seus traços distorcem a dimensão dos edifícios uniformes e a distância entre eles, criando um amplo ângulo de visão para reflectir a modernidade da capital parisiense. Esta é uma pintura muito realista, graças aos reflexos da chuva no asfalto e no passeio.  A obra representa a Praça de Dublin, próxima da Gare Saint-Lazare, uma estação de comboios situada no norte de Paris. Para além da Praça de Dublin estão representadas a rua de Moscou (à esquerda), a rua Clapeyron (ao centro), e a rua de Turin (à direita). Em Rue de Paris, temps de pluie surgem transeuntes deambulando por Paris num dia de chuva, após as grandes obras realizadas pelo Barão Haussmann que transformaram a capital francesa. Algumas das características do "estilo" de Haussmann estão presentes: os passeios, os edifícios estão perfeitamente organizados, a limpeza e organização da cidade e o seu estilo confortável são também visíveis.
Apesar da limpeza e organização da cidade e da sua elegância graças ao "estilo Haussmann", Caillebotte pintou uma visão triste, monótona e cinzenta de Paris. O espectador sente a tremenda solidão das personagens, como se a nova Paris originasse um confinamento psicológico. 
Gustave Caillebotte apresentou esta obra na Terceira Exposição Impressionista em 1877. Actualmente  Rue de Paris, temps de pluie encontra-se no Instituto de Arte de Chicago.
wikipedia (Imagens)

Rue de Paris, temps de pluie -Gustave Caillebotte 
Arquivo: Gustave Caillebotte - Jour de pluie à paris.jpg
File:Straße in Paris bei Regen (Vorzeichnung).jpg
Esboço da obra
Arquivo: Place de Dublin depuis la rue de Moscou.jpg
A Praça de Dublin actualmente





Sem comentários:

Enviar um comentário