quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Simonetta Vespucci, a Musa de Sandro Botticelli

Em meados do século XVI, em Florença, um grupo de estudiosos, filósofos e artistas, actores na cena cultural da corte de Lorenzo, ' O Magnifico’, tentou, com palavras e imagens, definir um modelo de beleza feminina. Simonetta Cattaneo Vespucci, parecia encarnar esta beleza aos olhos da cidade. Depois da sua morte prematura, esta beleza entrou no reino do mito.
Nas décadas que antecederam esse momento, diferentes mulheres da alta sociedade de Florença foram admiradas pelas suas qualidades: beleza e modéstia, para além de mundanismo, piedade, força e delicadeza.  Nas décadas de 1470 e 1480, um outro tipo de mulher, a "ninfa", também foi muito exaltado na arte, esta criatura etérea era um sinal da sua virtude, um conceito inspirado pela filosofia neo platónica .
Simonetta Cattaneo Vespucci, também conhecida como La Bella Simonetta , era uma ninfa viva, que também possuía as qualidades excepcionais que fizeram dela um objecto de admiração que era característica do seu tempo.
O seu nome de solteira era Simonetta Cattaneo de Candia , nascida nobre entre 1453 e 1454. O seu pai era o nobre genovês Gaspare Cattaneo della Volta, casado com  Cattocchia Spinola de Candia. Em Abril de 1469, com 16 anos, Simonetta  casou-se com  Marco Vespucci, da família do explorador Américo Vespucci, na igreja de San Torpete de Génova, na presença do Doge e da nobreza genovesa.

Todos os nobres da cidade estavam obcecados com Simonetta. Os irmãos  Giuliano e Lorenzo de Medici também sucumbiram aos seus encantos e foram atraídos pela sua beleza.  
Simonetta foi descoberta como modelo por Sandro Botticelli através dos Vespucci. Por parte do pintor foi amor à primeira vista porque desde aquele primeiro  dia em que a viu,  transformou-a em sua musa, e também o foi para os destacados pintores que passaram por Florença. Em 1475, durante a celebração de um torneio de justas, foi proclamada “Rainha da beleza”, o que fez com que a  sua fama como a mulher mais bonita  de Florença se estendesse por toda a Europa.
Apenas passado um ano, a 26 de Abril de 1476, Simonetta Vespucci faleceu provavelmente de tuberculose, tinha apenas  23 anos. Botticelli passou o resto da sua vida obcecado com a beleza de Simonetta, retratando-a em muitas das suas obras. Entre elas destaca-se o quadro "Vénus e Marte", em  que os deuses são representados por Simonetta e o  próprio Botticelli. Nove anos depois da morte da sua musa, o pintor terminou "O Nascimento de Vénus", a sua maior homenagem a Simonetta.
Antes de falecer, Botticelli  pediu para ser enterrado aos pés de Simonetta na Igreja de Ognissanti em Florença. O seu desejo foi de facto realizado quando ele morreu cerca de 34 anos depois, em 1510.




Fontes: www.abc.es
sentandofrentealmundo
wikipedia (Imagens)
Detalhe da figura de Vénus em O Nascimento de Vénus , de Sandro Botticelli
Arquivo: Sandro Botticelli 049.jpg
Arquivo: Simonettavespucci.jpg

Retrato de uma mulher que se diz ser Simonetta Vespucci - Piero  de Cosimo

 
Arquivo: Sandro Botticelli 066.jpg
Retrato de uma mulher pela oficina de Sandro Botticelli, em meados de 1480
Arquivo: Sandro Botticelli 069.jpg
Retrato  de Simonetta Vespucci  cerca de 1474 - Sandro Botticelli


Sem comentários:

Enviar um comentário