sexta-feira, 30 de outubro de 2015

30 de Outubro de 1340: Trava-se a Batalha do Salado

Batalha que se travou nas margens do riacho do mesmo nome, na província de Cadiz, em 30 de outubro de 1340, entre os exércitos dos reis cristãos da Península e os muçulmanos, com desfecho favorável aos primeiros. Terá sido um dos episódios mais importantes da Reconquista. O poeta Luís de Camões fez desta batalha um relato que constitui uma das mais belas passagens de Os Lusíadas.
Os antecedentes da Batalha do Salado começam em 1339, quando o rei muçulmano de Granada invade Gibraltar e assola os territórios cristãos do sul da Península. No ano seguinte, o rei de Marrocos atravessou o estreito com uma frota de 100 navios e entrou vitorioso em Espanha. Para fazer face à prossecução da ameaça muçulmana para norte, D. Afonso XI de Castela pediu ajuda ao sogro, D. Afonso IV, por intermédio da sua esposa D. Maria..Os dois reis cristãos, anteriores inimigos, conseguiram uma vitória completa graças a uma excelente tática de combate e boa distribuição das tropas. Após a derrota, o rei de Marrocos fugiu para Algeciras, de onde regressou ao seu reino, e o rei granadino recuou para o seu território.
Graças à vitória cristã nesta batalha travaram-se definitivamente as tentativas de Reconquista da Península pelos muçulmanos. O reino de Granada manteve-se por mais 150 anos mas sem ser uma ameaça efetiva para os reinos cristãos.
Batalha do Salado. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.







Sem comentários:

Enviar um comentário