sábado, 17 de outubro de 2015

O Abstraccionismo

O entendimento da arte como acto criativo situado para além da mera percepção visual do mundo sensível constitui o ponto de partida principal do abstraccionismo. Nascida na segunda década do século XX, a arte abstracta tem origem nas diversas reações ao Impressionismo e desenvolve-se entre 1913 e 1933. A primeira obra totalmente abstracta foi pintada por Kandinsky, uma das figuras históricas do abstraccionismo, em 1913. Paralelamente à actividade pictórica, Kandinsky converteu-se no teorizador dos fundamentos do abstraccionismo lírico, cujas linhas fundamentais são a liberdade da cor e do traço, enquadradas num entendimento filosófico e orgânico da pintura. Nas telas e aguarelas deste pintor alemão, as massas cromáticas, às quais o artista atribui um significado simbólico, enunciam uma plasticidade sem forma e uma nova sensibilidade. Cada obra é fruto de uma pesquisa controlada e metódica, de uma experiência espontânea vivida pelo autor, à qual não é estranha a exploração incessante das suas emoções e sensações perante o real. Em França, o fauvismo e os primórdios do cubismo influenciam outros autores que enveredam pelo caminho da não figuração, como Delaunay, Kupka e Picabia.Noutros países são experimentadas outras vias da abstracção, de cariz mais geométrico: o Raionismo, o Suprematismo e o construtivismo na Rússia, e o Neoplasticismo da Holanda. Os fundamentos deste último movimento, igualmente conhecido por De Stijl, são definidos essencialmente por Piet Mondrian, cuja obra se define através de uma gramática geométrica clara e objectiva, na qual a harmonia é obtida através de um equilíbrio entre a forma e a cor.
Abstraccionismo. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012.

Wassily Kandinsky

Artista plástico russo nascido em 1866, em Moscovo, e faleceu em 1944, em Neuilly-sur-Seine. depois de estudar Economia Política e Direito se decidiu pela pintura. Trabalhou durante quatro anos sob a orientação de Anton Azbé, em Munique. A descoberta do Fauvismo, em Paris, foi crucial para a sua carreira. Com Franz Marc, em 1911, fundou o grupo Blaue Reiter, formado por pintores de tendência simbolista, embora seguindo com interesse as experiências de Kandinsky na pintura abstracta. Diante de Medas de Feno, de Monet, teria dito que o assunto não era um elemento inevitável no quadro, mas levou quinze anos para começar a pôr em prática esta assumpção. Veio a teorizar o abstraccionismo em Acerca do Espiritual na Arte (1912). Concebia a Arte como a expressão do espírito humano e a linguagem mais eficaz para obter essa expressão seria a das formas puras, das cores puras, que garantisse o afastamento de qualquer conteúdo literário ou simbólico. No fundo, preocupava-se em dar uma base científica ao seu misticismo. Entre 1910 e 1913 todo o simbolismo foi desaparecendo do seu trabalho e esta evolução é evidente na série de Composições. A primeira composição representa visivelmente um cavalo e um cavaleiro, mas em cada uma vai criando um maior grau de abstraccionismo, de tal maneira que na n.o 7 apenas resta uma sensação de movimento. De volta à Rússia, depois da Revolução, organizou museus e academias de arte, à semelhança de Chagall. Preocupou-se essencialmente com a forma e a cor na pintura, utilizando um estilo geométrico e anguloso. Veio mais tarde a desenvolver esta linguagem na escola Bauhaus, na Alemanha, para onde voltou em 1921, quando o seu trabalho começou a ser olhado com desagrado pelas instituições políticas soviéticas. Em Tensão extrema pretendeu transmitir um estado de espírito usando formas geométricas e a cor como mero auxiliar. A base teórica desta fase encontra-se em Ponto e Linha em relação ao Plano (1926). Depois de a Bauhaus ter sido extinta pelos nazis, em 1933, Kandinsky instalou-se em Paris. Nos últimos trabalhos as composições eram mais complexas, as formas tornaram-se mais livres, irregulares, as linhas ondulantes, emprestando um certo sentido de vida orgânica. Kandinsky surge actualmente como uma figura-chave para a compreensão do abstraccionismo, sendo ainda dos primeiros a propor uma base teórica para esta corrente estética.
Wassily Kandinsky. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012. 





Composição VI -Wassily Kandinsky





Sem comentários:

Enviar um comentário