quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Quem eram as Flappers?

O termo Flapper utilizou-se nos anos 20 para referir-se a um novo tipo de mulheres jovens que usavam saias curtas, não vestiam espartilhos, tinham um corte de cabelo especial (denominado bob cut) e ouviam música não convencional, nomeadamente jazz. As flappers usavam muita maquilhagem, bebiam licores fortes, fumavam, conduziam, tinham condutas que eram um desafio às convenções da época .
Após a Primeira Grande Guerra aconteceram várias alterações no estatuto da mulher. Ao incorporar-se no mundo do trabalho, a mulher vai conseguindo uma certa independência económica e social. Surgem novos hábitos como o corte de cabelo à Garçonne, o vestuário feminino é mais prático pois deve permitir maior liberdade de movimentos.
 
Os acessórios converteram-se em algo fundamental. Utilizavam-se peças de Art Deco, as luvas, chapéus, estolas de pelo, anéis e sapatos com saltos altíssimos não podiam faltar a uma flapper.
 
Entre as actrizes  de Hollywood o estilo flapper também se popularizou destacando-se entre outras, Louise Brooks e Norma Talmadge.
Há um debate sobre o que a etimologia da palavra "flapper" realmente é. Algumas fontes acreditam que é apenas uma referência a um pássaro jovem que está apenas a aprender a voar pela primeira vez e assim bate as asas. No entanto, outras fontes associam "flapper" a um termo usado para designar meninas adolescentes no norte da Inglaterra, ou pode mesmo ter vindo de uma antiga palavra que foi usada em referência a  prostitutas.
 
Após a Primeira Guerra Mundial, a flapper é geralmente associada a uma mulher lasciva e de má reputação que constantemente desrespeita as convenções da sociedade. Ainda assim, apesar do facto da conduta das  flappers ser na época considerada menos do que respeitável, elas ajudaram a redefinir o papel da mulher na sociedade em geral. 
Fonte:EstóriasdaHistória
         www.thedandyorg.
 
 
 
 
"Where there's smoke there's fire" - Russell Patterson
 
 
Capa da Revista Life ,  "The Flapper"  da autoria de  Frank Xavier Leyendecker
 
Dorothy Parker - The Flapper
The Playful flapper here we see, 
The fairest of the fair. 
She's not what Grandma used to be, -- 
You might say, au contraire. 
Her girlish ways may make a stir,
Her manners cause a scene, 
But there is no more harm in her 
Than in a submarine.
She nightly knocks for many a goal
The usual dancing men. 
Her speed is great, but her control 
Is something else again. 
All spotlights focus on her pranks. 
All tongues her prowess herald. 
For which she well may render thanks 
To God and Scott Fitzgerald. 
Her golden rule is plain enough - 
Just get them young and treat them
Rough
 
 

Sem comentários:

Enviar um comentário