quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Madame Geoffrin

Marie-Thérèse Rodet Geoffrin, também conhecida como Madame Geoffrin, nasceu em Paris a 26 de Junho de 1699 e faleceu a 6 de Outubro de 1777. De origem humilde e órfã desde muito jovem, casou-se aos 16 anos com François Geoffrin, um conhecido burguês que tinha acumulado um considerável património. Bela e virtuosa poderia ter-se dedicado apenas ao seu lar se, aproximadamente em 1730, o acaso não a tivesse feito vizinha de madame de Tencin, mãe de Jean le Rond d'Alembert. Madame Geoffrin converteu-se numa assídua das reuniões intelectuais que se celebravam em casa de Madame de Tencin e começou a abrir a sua rica e confortável mansão burguesa da rua de Saint-Honoré a artistas e intelectuais. Com a morte de madame de Tencin (1749), que coincide com a do senhor Geoffrin, os habituais frequentadores do Salão Literário de madame de Tencin passaram definitivamente para o da sua herdeira, madame Geoffrin. O seu Salão foi, segundo Sainte-Beuve, " o mais completo, o melhor organizado e (...) o melhor administrado do seu tempo (...) uma das instituições do século XVIII". Recebia em dois dias fixos: segunda -feira (acolhia os artistas e mecenas) e quarta-feira (reservada para os intelectuais -Mairan, Marivaux, Marmontel, d´Alambert, Helvéius, d´Holbach,... e estrangeiros residentes -Galiano, Hume,...-) À noite organizava pequenas ceias para alguns íntimos, muitas vezes representantes da alta sociedade. Foi madame Geoffrin quem salvou a Enciclopédia quando, em 1759, a "empresa" parecia definitivamente comprometida. Algum dinheiro, desembolsado em segredo por ela, devolveu o animo ao tipógrafo e permitiu a Diderot levar a bom porto a obra. O seu Salão Literário em conjunto com o Salão de madame du Deffand (Marie Anne de Vichy-Chamrond) constitui um dos âmbitos mais importantes da vida intelectual e social parisiense  daquela época. Sem dúvida, são instituições rivais, temperamentos e estilos opostos. Os dois Salões enfrentaram-se durante uns trinta e  cinco anos, símbolos de duas realidades profundamente distintas: expressão um da ascensão de uma burguesia ilustrada, outro da aristocracia mais exclusiva, que reconhece como único imperativo a salvaguarda do seu próprio estilo e da sua própria linguagem.
wikipedia (Imagens)
Marie-Thérèse Rodet Geoffrin- Jean-Marc Nattier
 
File:Jean-Marc Nattier - Madame Geoffrin.JPG
Leitura da tragédia de Voltaire L'Orphelin de la Chine, no salão de Madame Geoffrin em 1755, pintura de Anicet Charles Gabriel Lemonnier Ficheiro:Salon de Madame Geoffrin.jpg

File:MarieThereseRodetGeoffrin.jpg
Madame Geoffrin em idade avançada

Sem comentários:

Enviar um comentário