terça-feira, 10 de novembro de 2015

Propaganda no Nacional Socialismo Alemão: Leni Riefenstahl

Após a chegada do nazismo ao poder em 1933, Hitler estabeleceu o Ministério do Reich para Esclarecimento Popular e Propaganda, dirigido por Joseph Goebbels. O objectivo do Ministério era garantir que a mensagem nacional socialista fosse transmitida com sucesso através da arte, da música, do teatro, de filmes, livros, estações de rádio, materiais escolares e imprensa.
O cinema, em particular, teve um papel importante na disseminação das ideias do antissemitismo, da superioridade do poder militar alemão e da essência malévola dos seus inimigos, como eram definidos pela ideologia nazi. Os filmes nazis retratavam os judeus como seres "subhumanos" que se infiltraram na sociedade ariana, por exemplo, o filme de 1940, “O Eterno”, dirigido por Fritz Hippler, retratava os judeus como parasitas culturais ambulantes, consumidos pelo sexo e pelo amor ao dinheiro. Alguns filmes, como “O Triunfo da Vontade”, estreado em 1935, de Leni Riefenstahl, exaltavam Hitler e o movimento Nacional Socialista. Amiga pessoal de Adolf Hitler e figura proeminente no Terceiro Reich, Leni Riefenstahl enquadrou toda a sua obra durante este período na doutrina dominante do regime. Leni Riefenstahl, actriz e realizadora alemã nascida a 22 de Agosto de 1902 e falecida a 9 de Setembro de 2003, iniciou a sua carreira como bailarina em inícios da década de 20, tendo participado em diversos espectáculos musicais. Estreou-se como actriz em cinema com Tragödie im Hause Habsburg (1924), a que se seguiram diversos outros que fizeram dela uma estrela nacional. Em 1932, decidiu tentar a realização, iniciando essa nova faceta da sua carreira com Das Blaue Licht (A Luz Azul, 1932). O filme impressionou de tal maneira Adolf Hitler que este decidiu nomeá-la como cineasta oficial do Partido Nazi. Um marco na sua carreira foi Triumph des Willens (O Triunfo da Vontade, filmado em 1934), um documentário sobre os comícios nazis em Nuremberga. Considerado como um meio de propaganda oficial do regime nazi, foi ostracizado em diversos certames internacionais mas também recebeu uma medalha de ouro na Exposição mundial de Paris de 1937 e ainda prémios nos Estados Unidos da América e na Suécia. Seguiu-se Olympia (1936), um documentário sobre os Jogos Olímpicos de Berlim. Após a Segunda Grande Guerra, o seu trabalho esteve na lista negra dos Aliados até 1954, ano em que se estreou Tiefland, filmado em 1943 com recurso a figurantes ciganos de campos de concentração. centenária, lançou um documentário de 45 minutos que retratou a sua paixão pelo mergulho: Impressionen Unter Wasser (2002).


Fontes:Leni Riefenstahl. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012.




Wikipedia(Imagens)


Convenção do partido nacional socialista alemão filmada por Leni Riefenstahl, 1934

Ficheiro:Bundesarchiv Bild 183-2004-0312-503, Nürnberg, Reichsparteitag, Marsch der Wehrmacht.jpg


 
Leni Riefenstahl em filmagens em 1936

 Ficheiro:Bundesarchiv Bild 146-1988-106-29, Leni Riefenstahl bei Dreharbeiten.jpg

Sem comentários:

Enviar um comentário