terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Mulheres na História (LXXXIV) D. Filipa de Lencastre, rainha consorte de Portugal

Mulher de D. João I e rainha de Portugal entre 1387 e 1415, nasceu em Inglaterra em 1360, filha do duque de Lencastre.A rosa vermelha era o emblema da Casa de Lencastre.
Aos 26 anos de idade e passada já a idade casadoira para a época, casa, no âmbito da Aliança Luso-Inglesa contra o eixo Castela-França, com D. João I, rei de Portugal, de 30 anos, filho bastardo de D. Pedro I, que pretendia com esta união, não só ajuda militar contra o rei de Castela, como também o reconhecimento pelas outras monarquias europeias, do seu direito ao trono português. O casamento  com D. João I, efetuou-se no Porto, em 2 de fevereiro de 1387, e foi considerado ilegítimo até 1391, altura em que uma bula papal autoriza o casamento do Mestre de Avis, que era eclesiástico. Dessa união nasceram oito filhos - a "Ínclita Geração", como lhe chamou Camões -, de entre os quais se destacam D. Duarte, futuro rei, o infante D. Pedro, o das "Sete Partidas", o infante D. Henrique, "o Navegador", e D. Fernando, o "Infante Santo". Ignora-se qual o papel que teve na educação dos filhos. Apenas sabemos que manteve sempre grande ligação com a Inglaterra, vivendo rodeada, na corte, de súbditos ingleses.Os seus tesoureiros, chanceleres confessores e a maior parte das suas damas de companhia eram inglesas. Mantinha correspondência com os monarcas ingleses, seu primo Ricardo II e seu irmão Henrique IV, que a informavam de tudo o que se passava em Inglaterra. Das damas portuguesas que faziam parte da sua casa, a mais chegada era D. Beatriz Gonçalves de Moura, viúva do senhor de Leomil, que foi encarregada, quando D. Filipa chegou a Portugal, de iniciar a rainha nos costumes da terra “cá doutra guisa escusada fora”.
Além do papel que terá desempenhado no estreitar de relações entre Portugal e a Inglaterra, parece ter exercido alguma influência sobre D. João I, com realce para o apoio à conquista de Ceuta. Era muito religiosa, por vezes fanática. Morreu de peste em 18 de julho de 1415, na véspera da partida da expedição a Ceuta, estando sepultada no Mosteiro da Batalha.

Fontes: Infopédia
Padrão dos Descobrimentos
wikipedia (imagens)

Casamento de João I e Filipa de Lencastre. Chronique de France et d' Angleterre (Jean Wavrin, século XV)

Túmulo de D. Filipa de Lencastre, localizado no Mosteiro de Santa Maria da Vitória, na Batalha


Fernando Pessoa

Sétimo (II): D. FILIPA DE LENCASTRE


        Sétimo (II)
        D. FILIPA DE LENCASTRE
Que enigma havia em teu seio
Que só génios concebia?
Que arcanjo teus sonhos veio
Velar, maternos, um dia?
Volve a nós teu rosto sério,
Princesa do Santo Gral,
Humano ventre do Império,
Madrinha de Portugal!

Sem comentários:

Enviar um comentário