sábado, 19 de março de 2016

19 de Março de 1882: É colocada a primeira pedra na igreja da Sagrada Família de Barcelona

O propósito de construir um templo expiatório dedicado à Sagrada Família em uns novos terrenos do Eixample barcelonês foi do livreiro Josep Maria Bocabella, para o que fundou a Associação de Devotos de São José. Para isso foi adquirido um quarteirão inteiro do Eixample num lugar conhecido como El Poblet, perto do Camp de l'Arpa, em Sant Martí de Provençals, entre as ruas Provença, Maiorca, Marina e Sardenya.
O projeto foi entregue em primeiro lugar a Francisco de Paula del Villar y Lozano, que propôs um conjunto neogótico, recusando a sugestão de Bocabella de fazer uma réplica do Santuário da Santa Casa de Loreto . O projeto de Villar consistia numa igreja de três naves, com os elementos típicos do gótico, como os vitrais alveolados, os contrafortes exteriores e um alto campanário em forma de agulha. A primeira pedra foi colocada a 19 de Março de 1882, dia de São José, com a presença do então bispo de Barcelona José María Urquinaona. Gaudí assistiu à cerimónia, já que tinha trabalhado como ajudante de Villar em vários projetos. As obras não se iniciaram até 25 de Agosto de 1883, sendo adjudicadas ao empreiteiro Macari Planella i Roura.
 O risco deste templo deve-se pois ao génio criativo do arquiteto catalão Antoni Gaudí, que aplica os ideias da Arte Nova à arquitetura religiosa. O artista está ligado a uma vertente mais arquitetónica e orgânica da Arte Nova, procurando captar todos os elementos naturais de uma forma muito precisa. Aqui todos os pormenores são imbuídos de simbolismo. A decoração inspira-se em elementos neogóticos (agulhas das torres em forma de espigas de milho, rendilhado nas bandeiras dos vãos), elementos barrocos (as estruturas funcionais passam a ser meramente decorativas) e elementos mouriscos (utilização da cor e do tijolo vidrado). Mas a grande contribuição de Gaudí foi no campo da estática com a supressão dos contrafortes através de um hábil sistema de descarga de forças. Assim, o peso da abóbada central (de forma hiperbólica côncava) não se distribui sob forma de pressão descendente e lateral, como acontecia na arquitetura gótica. A utilização de superfícies parabólicas e hiperbólicas resulta no escoramento quase vertical das colunas, que, por estarem levemente inclinadas, recebem a restante pressão lateral. Para termos uma ideia da grandeza do projeto da Sagrada Família, basta referir que tem 12 campanários de 100 m de altura cada, 5 cúpulas e um coro de 14 m de altura para 2200 cantores, que podem ser ouvidos no interior e no exterior.             
 Sagrada Família (Barcelona). In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014. 
 wikipedia(imagens)
Ficheiro:Sagrada Familia (Villar).jpg
Projeto neogótico de Francisco de Paula del Villar y Lozano
 Ficheiro:Sagrada Familia 1915.jpg
A Sagrada Família em 1915
Ficheiro:Sagrada Familia (maqueta).jpg
Maquete da Sagrada Família

Sem comentários:

Enviar um comentário