terça-feira, 24 de maio de 2016

24 de Maio de 1883: A Ponte de Brooklyn é inaugurada em Nova Iorque

Depois de 14 anos e 27 mortes, a ponte pênsil de Brooklyn é aberta ao tráfego em 24 de Maio de 1883. Ela ligava o bairro de Brooklyn a Manhattan passando pelo East River e dispunha de uma pista central de 1.834 metros. 

Milhares de residentes de Brooklyn e da ilha de Manhattan foram testemunhas da cerimónia de inauguração presidida pelo então presidente dos Estados Unidos, Chester Arthur. Projectada por John Roebling, a ponte de Brooklyn era a maior ponte suspensa jamais construída até à data. 

John Roebling, nascido na Alemanha em 1806, foi um importante pioneiro na construção de pontes suspensas de aço. Ele estudou engenharia industrial em Berlim e aos 25 anos foi viver para os Estados Unidos, onde tentou, sem sucesso, na Pensilvânia, ganhar a vida como agricultor. Então, Roebling mudou-se mais tarde para Harrisburg, onde encontrou trabalho como engenheiro civil. Lá montou uma próspera fábrica de cabos de aço. 

Roebling ganhou reputação de projectista de pontes suspensas, que à época eram amplamente usadas, porém, caiam ante ventos fortes ou cargas pesadas. Atribui-se a Roebling um grande avanço na tecnologia de pontes suspensas. 

Valendo-se do modelo por ele desenvolvido, construiu a ponte sobre a Garganta do Niágara nas Cataratas do Niágara e sobre o rio Ohio em Cincinnati, Ohio. Com base nessas realizações, o estado de Nova Iorque aprovou o projecto de Roebling. No primeiro dia, um total de 1.800 veículos e 150.300 pessoas atravessaram toda a sua extensão de 1834 metros.  
Pouco antes da construção ter início em 1869, Roebling foi gravemente ferido enquanto tomava algumas medidas no leito do rio East. Um barco esmagou o hálux do seu pé esquerdo e três semanas depois morreu de tétano. Ele foi o primeiro de mais de 20 pessoas que morreriam durante a construção da ponte. O seu filho mais velho, Washington Roebling, de 32 anos, assumiu o posto de engenheiro-chefe. Washington trabalhara com o seu pai em diversas pontes e ajudou-o a projectar a Ponte de Brooklyn. 

Naquela época, as pessoas não confiavam na segurança da ponte. Coube a Phineas Taylor Barnum, proprietário do famoso circo Barnum, provar a solidez da obra. Fez 21 elefantes do seu circo desfilarem pela Brooklyn Bridge, sob os olhares maravilhados da população. 

A ponte, com sua inédita extensão e duas majestosas torres em estilo gótico, foi considerada a “oitava maravilha do mundo” Mudou o curso da cidade de Nova Iorque para sempre. 
Fontes:Opera Mundi
wikipedia (imagens)
Impressão da Currier and Ives(1883)

Sem comentários:

Enviar um comentário