quinta-feira, 26 de maio de 2016

26 de Maio de 1954: É descoberto, no Egipto, o barco fúnebre do Faraó Keops.

A 26 de Maio de 1954, é descoberto no Egipto o barco solar identificado como a barca fúnebre, do faraó Keops. A barca solar de, pelo menos, 4.500 anos teria pertencido ao cortejo fúnebre do faraó Keops.
Uma barca solar era na mitologia egípcia um navio onde viajavam os deuses.Estas barcas eram representadas na arte de diferentes maneiras, conforme a divindade a elas associadas (por exemplo, existiam diferenças ao nível da proa e da popa, no tipo de remos, …).

Segundo o mito egípcio, o deus Ré deslocava-se numa barca pelo céu, "a barca de milhões de anos". De noite o deus tinha que atravessar o submundo noutra barca, sendo atacado pela serpente Apopis que queria destruir o navio. Contudo, Ré conseguia sair sempre vitorioso, ajudado por outros deuses que viajavam com ele, renascendo todos os dias de manhã e trazendo a luz que os humanos tanto necessitavam. Nos túmulos do Vale dos Reis muitas imagens evocam esta viagem nocturna.

Em 1954 foi descoberta, junto à grande pirâmide de Guiza (ou Gizé), uma barca pertencente ao rei Quéops da IV dinastia. Esta barca, construída em madeira de cedro, encontrava-se desmontada em 1224 peças, tendo sido necessário catorze anos para montá-la. Possui 43,6 metros de comprimento, com uma proa que se eleva a 5 metros e popa a 7 metros. Actualmente a barca encontra-se exposta num museu construído no local onde foi encontrada. De acordo com a mentalidade egípcia, esta barca deveria ser utilizada pelo rei na sua viagem pelo céu com o seu pai, o deus Rá.
Conhecem-se também vestígios de barcas solares em tijolo nos templos erguidos em Abu Gurab e Abusir na época da V dinastia que serviriam os mesmos propósitos, como a barca solar de Userkaf, com 30 metros de comprimento.
Fontes:
wikipedia (imagens)
Ré na Barca Solar
Maquete da Barca Solar

Sem comentários:

Enviar um comentário