terça-feira, 3 de maio de 2016

Análise da obra: "Retrato de Luís XIV", de Hyacinthe Rigaud

Já no século XVII, os trajes eram utilizados como elemento estratégico no processo de construção da imagem. Luís XIV, monarca absoluto francês, manteve uma relação muito próxima com a indumentária, através da representação de elementos visuais tanto nas roupas utilizadas por ele, muito exuberantes e ricamente ornamentadas, como também naquelas com que se deixava ser retratado.
Luís XIV era o Rei Sol, tinha o poder, queria impressionar, era temido. Estas são algumas das características do monarca que a obra de Hyacinthe Rigaud transmite ao espectador. O rei sol gostava especialmente que o retratassem como imperador, omnipotente, magnífico, orgulhoso e é assim que nos é apresentado nesta obra, com uma pose estática e altiva, de olhar fixo.
No referido quadro, realizado em 1701, está retratado com 63 anos, 14 anos antes de sua morte, quando a doença começava a dar sintomas mas não queria demonstrar nenhum sinal de debilidade. Um detalhe curioso: nos seus retratos de idade adulta, nunca sorri. Acontece que a partir dos 30 anos, começou a sofrer de problemas bucais que o levaram a perder toda a sua dentição. Habitualmente o monarca fazia-se representar com perucas extremamente elaboradas que escondiam a calvície, sapatos com saltos altos que compensavam a sua falta de altura, roupas com fios de ouro, botões de diamante, e grande profusão de laços na garganta e no pulso.
Esta é uma obra de grandes dimensões (2,79 m x 1,90 m), pensada para criar um protótipo de representação da monarquia em todo seu esplendor e poder absoluto. O rei apresenta-se com as suas roupas de coroação, surge envergando um manto de veludo azul, cor reservada aos Grandes Sacerdotes no Antigo Testamento, o manto apresenta flores-de-lis bordadas a ouro, símbolo solar e emblema dos reis de França. Os tributos reais (coroa, ceptro e espada) aparecem convenientemente na mão do rei.

Luís XIV utilizou a sua imagem como forma de representação, como elemento mediático no processo de construção da imagem real. Incentivando a arte o rei manteve o poder sobre toda a produção artística da sua época e consequentemente sobre as pinturas e as representações que eram feitas de sua pessoa. Numa cultura de aparências Luís XIV fez jus ao nome de Rei Sol, pois ao redor dele girava o mundo do comportamento, o mundo da moda e o mundo das artes, deixando assim a sua marca na história da humanidade.
O quadro encontra-se actualmente no Museu do Louvre em Paris.

Carla Brito

Wikipedia (imagens)



Sem comentários:

Enviar um comentário