sábado, 16 de julho de 2016

16 de Julho de 1945: II Guerra Mundial. Explode a primeira bomba atómica no deserto do Novo México, EUA.

O teste “Trinity” no deserto de Novo México em Alamogordo vê explodir em 16 de Julho de 1945 às 05h29 minutos e 45segundos a primeira bomba atómica da história. O artefacto não foi lançado de avião, mas colocado numa torre, arrasada pela explosão enquanto a areia ao redor ficou vitrificada e um cogumelo de 300 metros de diâmetro se elevou. 

Esta experiência marcou a concretização do Projecto Manhattan que permitiu construir três bombas nucleares. Esta primeira, denominada "Gadget", utilizou o plutónio, elemento químico radioactivo, explosivo termonuclear, como aquela que seria lançada em Nagasaki. O artefacto que explodiria sobre Hiroxima era constituído por urânio 235. 

Planos para a construção de uma bomba de urânio pelos aliados foram elaborados em princípios de 1939, quando o físico italiano emigrado Enrico Fermi  se encontrou com oficiais do Departamento da Marinha dos Estados Unidos para discutir o emprego de substâncias fissionáveis para fins militares. No mesmo ano, Albert Einstein escreveu ao presidente Franklin Roosevelt defendendo a teoria de que uma  reacção nuclear descontrolada em cadeia teria um grande potencial como base para uma arma de destruição em massa.  

Em Fevereiro de 1940, a Casa Branca concedeu um total de 6 milhões de dólares para as pesquisas científicas. Contudo, no começo de 1942, com os EUA já em guerra contra as potências do Eixo, um crescente temor que a Alemanha estivesse a trabalhar para ter a sua própria bomba de urânio levou o Departamento de Defesa a prestar uma atenção mais activa. Limitações de recursos para o projecto foram então removidas. 

O brigadeiro-general Leslie R. Groves, ele próprio um engenheiro, ficou encarregado, com poderes especiais do projecto, buscando logo reunir os melhores cérebros científicos e descobrir como aproveitar o poder do átomo para levar a guerra a um fim decisivo. O Projecto Manhattan, assim chamado porque foi onde a pesquisa teve início, passaria por muitos lugares durante o período inicial da exploração teórica, o mais importante deles a Universidade de Chicago, onde Fermi conseguiu realizar com sucesso a primeira reacção em cadeia de fissão atómica. 
 

Todavia, o projecto só assumiu formato definitivo no deserto do Novo México, onde, em 1943, o físico Robert Oppenheimer passou a dirigir o Projecto Y num laboratório em Los Alamos, ao lado de cérebros como Hans Bethe, Edward Teller e Enrico Fermi. Ali teoria e prática caminharam juntos, à medida que os obstáculos para alcançar a massa crítica – uma explosão nuclear – e a construção de uma bomba transportável foram sendo superados. 
Finalmente, na manhã de 16 de Julho, no deserto do Novo México, 200 quilómetros ao sul de Santa Fé, a primeira bomba atómica foi detonada. A questão crucial suscitada pelos EUA era sobre que país a bomba deveria ser lançada. A Alemanha, que era o alvo original, já havia capitulado incondicionalmente em 8 de Maio. Restava um único país beligerante, o Japão que estava agonizante.
Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)

Local da detonação após o teste

O primeiro teste nuclear Trinity em 16 de Julho de 1945

Sem comentários:

Enviar um comentário