domingo, 31 de julho de 2016

31 de Julho de 1886: Morre o compositor e pianista húngaro Franz Liszt

Compositor e pianista húngaro que nasceu em 1811, em Raiding, na Hungria, e morreu em 1886, em Bayreuth, na Alemanha. Entre as suas composições mais notáveis encontram-se 12 poemas sinfónicos, dois concertos para piano, vários trabalhos corais e uma enorme variedade de peças para piano.
Aos seis anos revelou tanto talento para o piano, que o príncipe Nicolas Esterházy proporcionou à família Liszt meios para se instalar em Viena, para que Franz tivesse a educação musical adequada. Aos oito anos era aluno de Czerny, de quem recebeu uma sólida preparação pianística e musical, incluindo a técnica de leitura de pauta à primeira vista e a improvisação. Mais tarde, a sua memória era tal que era capaz de tocar de cor partituras complexas que ouvira apenas uma vez. No entanto, em 1823, não foi autorizado a ingressar no Conservatório de Paris por ser estrangeiro, o que o levou a concluir sozinho a sua preparação pianística, continuando com Anton Reicha e com Ferdinando Paër os estudos de composição que começara com Salieri. Pouco depois, viajou por vários países europeus, onde obteve uma enorme fama como concertista. Nessa altura, relacionou-se com Victor Hugo, com Lamartine, com G. Sand, com Chopin e com Berlioz.
Depois da revelação de Paganini, em 1831, Liszt mostrou-se tão interessado que resolveu transferir a técnica do violinista para o seu piano, compondo uma fantasia na peça Campanella. Nessa altura, conheceu Frédéric Chopin, cujo estilo poético musical exerceu em si uma enorme influência. Entre as suas 700 composições, destacam-se Revolutionary Symphony (1830), Hungarian Rhapsodies (1839-40), A Faust Symphony (1854), A Symphony to Dante's Divina Commedia (1855-56), Piano Sonata in B Minor (1852-53), Piano Concerto N.º 1 in E Flat Major (1849) e Piano Concerto N.º 2 in A Major (1839).
Liszt não foi apenas o maior pianista da sua época, foi também um compositor extremamente original e uma figura de destaque do movimento romântico. Como professor, formou alguns dos maiores pianistas da geração seguinte. O seu estilo pianístico, que influenciou Debussy e Ravel, caracterizava-se pela flexibilidade, pela liberdade de execução, pela procura de sonoridades novas e efeitos orquestrais. Quanto ao seu estilo cromático, exerceu uma enorme influência em Richard Wagner. Liszt foi também o criador do poema sinfónico para orquestra e do método de "transformação de temas", em que cada um dos temas, em diferentes formas, pode fornecer bases para um trabalho inteiro. Todas as suas inovações permitiram-lhe desempenhar um papel determinante na música moderna.
Franz Liszt influenciou muitos dos grandes músicos da época, mantendo-se ainda hoje um carácter complexo. Apesar de alguma da sua música ser levada pouco a sério, os grandes pianistas demonstram que, quando devidamente assimiladas e entendidas, as suas composições contêm um elemento espiritual. Bartok disse, referindo-se ao húngaro, "a essência do seu trabalho são as novas ideias, de que Liszt foi pioneiro, apontando definitivamente para o futuro".
Franz Liszt. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012.
wikipedia (imagens)
Liszt em 1858 por Franz Hanfstaengl


Franz Liszt, por Miklós Barabás, 1847


1 comentário: