segunda-feira, 8 de agosto de 2016

08 de Agosto de 1873: O poeta Paul Verlaine é condenado por tentar matar Rimbaud

No dia 8 de Agosto de 1873, um tribunal de Bruxelas emite o veredicto, condenando o poeta Paul Verlaine, 29 anos, a dois anos de prisão por ter disparado dois tiros contra Arthur Rimbaud, também poeta, 19 anos, seu amante havia dois anos. Para Verlaine era difícil suportar a perda do amor do seu companheiro. 

Um mês antes, num quarto de hotel de Bruxelas, Verlaine, alcoolizado e desesperado, disparava contra Rimbaud, uma bala atingindo o seu antebraço. Verlaine seria encarcerado na prisão de Petits-Carmes, enquanto Rimbaud publicaria Une saison en enfer. Na cela, Verlaine escreveu Sagesse , onde se pode ler estes versos que se tornaram célebres: Le ciel est, par-dessus le toit, / Si bleu, si calme ! / Un arbre, par-dessus le toit, / Berce sa palme.   
Em 27 de Agosto de 1874, o poeta beneficia de uma redução da pena por boa conduta e sai da prisão. Pouco depois, partiria para se encontrar com Rimbaud em Estugarda, onde o ex-amante trabalhava como preceptor. 
  
Verlaine nasceu em Metz em 30 de Março de 1844. Filho de uma família da pequena burguesia, fez os seus estudos em Paris. Nessa época, frequentava os cafés e os salões literários. Já Rimbaud nasceu em 20 de Outubro de 1854 em Charleville-mézières, nas Ardenas. O jovem Arthur era um aluno brilhante e pena talentosa. Revoltado contra a ordem das coisas, via na poesia um meio de fazê-las evoluir. 

Verlaine, que recebera os seus trabalhos, mostrou-se tocado pelos versos do jovem e  convida-o a ir para Paris. Rimbaud vai morar na casa de Verlaine, naquela altura casado. Em 1870 Verlaine casara-se com Mathilde Mauté mas o ano seguinte reserva uma  mudança radical na sua vida, ao encontrar-se com Rimbaud. Verlaine deixa a sua esposa e acompanha cegamente o jovem poeta pela Inglaterra e depois, Bélgica. Seguem-se dois anos de vida boémia, frequentando os bares do Quartier Latin. Os dois amantes viajariam juntos por Bruxelas e Londres. O relacionamento terminaria violentamente em 8 de Julho de 1873. 
Os últimos anos de Verlaine testemunharam a sua dependência de drogas, alcoolismo e pobreza. Ele viveu em bairros pobres e hospitais públicos, e passava os seus dias a beber 
absinto em cafés parisienses. Por sorte, o amor à arte dos franceses foi capaz de dar-lhe apoio e alguma ajuda financeira: as suas poesias antigas foram redescobertas, o seu estilo de vida e estranho comportamento perante as plateias atraíram admiração, e em1894 ele foi eleito "Príncipe dos Poetas". A sua poesia foi admirada e reconhecida como inovadora, servindo de fonte de inspiração para famosos compositores, como Gabriel Fauré, que transformou vários dos seus poemas em música, incluindo La bonne chanson, e Claude Debussy, que tornou música cinco dos poemas de Fêtes galantes. Paul Verlaine morreu em Paris em 8 de Janeiro de 1896. No dia seguinte ao seu enterro, os jornais estamparam um episódio curioso: na noite das suas exéquias, a estátua representando a Poesia no teatro da Ópera, apareceu sem um braço. Esse membro estava no chão, literalmente despedaçado, junto com a lira que segurava. Por esse exacto lugar, o carro fúnebre de Verlaine havia passado algumas horas antes. 

Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)

  
Paul Verlaine fotografado por Paul Marsan Dornac em 1892
File:Rimbaud.PNG
Rimbaud, com17anos, fotografado por Étienne Carjat
À volta da mesa, por Henri Fantin-Latour, 1872, Rimbaud é o segundo à esquerda, tendo ao seu lado direito Paul Verlaine

Sem comentários:

Enviar um comentário