sexta-feira, 12 de agosto de 2016

12 de Agosto de 1827: Morre o pintor e poeta inglês William Blake.

O poeta e artista plástico inglês William Blake nasceu em Londres no dia 28 de Novembro de 1757. Nesta cidade ele passou grande parte da sua existência. O seu pai era um próspero comerciante, um produtor no ramo da confecção, enquanto que a sua mãe zelava pela formação dos quatro filhos.

William dedicou boa parte da sua infância à leitura e ao desenho. Ao completar dez anos ele ingressou  numa escola de desenho e passou a produzir estampas com reproduções de imagens de objectos da Grécia Antiga, adquiridas pelo seu pai, e a criar ilustrações para poemas escritos por ele mesmo. A Sagrada Escritura era sua mais dileta inspiração.
O artista afirmava ver, desde cedo, anjos e outras figuras celestiais à sua volta, os quais  reproduzia nas suas obras, tanto na pintura considerada de natureza fantástica, como nos seus poemas ilustrados. Aos 14 anos, em Agosto de 1772, tornou-se discípulo de James Basireto.
Neste período Blake também iniciou as suas pesquisas e obras sobre as igrejas londrinas, especialmente sobre a Abadia  de Westminster, com o seu estilo gótico, que o impressionava vivamente. O resultado deste empenho do artista foi a realização de estampas destes templos, principalmente na referida catedral, trabalho no qual o seu talento se desenvolveu de forma acentuada.Posteriormente  ingressou na  Royal Academy, consagrada escola de arte londrina. 
A produção artística de Blake teve como cenário um momento histórico único, o desenvolvimento dos ideais iluministas e a eclosão da Revolução Industrial inglesa. Seguindo o ideário romântico, Blake não fechou os olhos à miséria, ao sofrimento humano e às terríveis injustiças que ele encontrava à sua volta.
Foi um dos pioneiros no Romantismo inglês, além de actuar nas artes plásticas e como impressor, tornando-se igualmente um dos principais gravadores da Inglaterra. Os seus primeiros poemas foram publicados em 1792 na obra intitulada Poetical Sketches.

Algumas das suas poesias foram lançadas de 1784 em diante, entre elas ‘Song of Innocence’, ‘The Book of Thel’ e ‘The Marriage of Heaven and Hell’, impressas e estampadas pelo próprio artista com a parceria da sua esposa, Catherine Boucher.

A genialidade de Blake foi reconhecida apenas depois da sua morte, pois em vida ele era visto pelos demais como um excêntrico que se empenhava em combater o avanço da Ciência e da razão, enquanto afirmava dialogar com os anjos que o acompanhavam desde a infância. 

Fontes : Infoescola
wikipedia (Imagens)

File:William Blake by Thomas Phillips.jpg
William Blake por  Thomas Phillips
File:Blake jacobsladder.jpg
Escada de Jacob - William Blake
File:William Blake 001.jpg
O Inferno de Dante - William Blake


Sem comentários:

Enviar um comentário