domingo, 4 de setembro de 2016

04 de Setembro de 476: Rendiçaõ de Rómulo Augusto marca o fim do Império Romano do Ocidente

O dia 4 de Setembro de 476 é geralmente aceite como a data da queda do Império Romano do Ocidente. Nesse dia, o último imperador em Roma, Flávio Rómulo Augusto, foi derrotado por um comandante militar bárbaro, Odoacro. Se bem que Augusto estivesse oficialmente no poder, a sua autoridade era apenas uma formalidade, uma vez que os chefes bárbaros detinham a maior parte do poder. A destituição de Augusto marcou o fim do poder romano, porém as regiões romanas de outros lugares continuaram sob o mandato romano depois de 476.

Flávio Rómulo Augusto, chamado ironicamente  "Augústulo" (pequeno Augusto), nasceu em 461 em Ravena e foi o último imperador romano do Ocidente (475-476). Curiosamente, tinha o nome do fundador e primeiro rei de Roma (Rómulo) e do primeiro imperador, Augusto.

Era filho do general Flávio Orestes e assumiu o trono levado por seu pai. No entanto, o imperador romano do Oriente, Zenon, não o reconhecia como tal. Os Hérulos – tribo germânica originária do sul da Escandinávia – reclamavam a entrega de terras do centro da península itálica e tal facto provocou a queda de Rómulo que contava com apenas 15 anos. Em seu lugar, o general hérulo Odoacro reclamou o trono da Itália, confinando Rómulo em Lucullanum, na baía de Nápoles. A data da sua morte é desconhecida embora existam alguns indícios de que poderia ter vivido até às décadas de 520 ou 530.

Este acontecimento levou numerosos historiadores a considerá-lo como o marco do início da Idade Média. Embora Odoacro tenha reivindicado o trono da Itália não mostrou interesse em aspirar à dignidade imperial, reconhecendo o imperador romano do Oriente, sediado em Constantinopla, como o único imperador. Este episódio serviu como justificação jurídica aos imperadores de Bizâncio para se considerarem como os legítimos soberanos do Império Romano e eventualmente tentar a reconquista dos territórios ocidentais ocupados pelos reinos bárbaros.
A versão tradicional do fim da Antiguidade foi que a desintegração política e militar do poder romano acarretou a ruína de sua civilização.
Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)
Saque de Roma pelos Vândalos, em 455 - Heinrich Leutemann 
Rómulo Augusto abdica da coroa 

Sem comentários:

Enviar um comentário