quinta-feira, 8 de setembro de 2016

08 de Setembro de 1841: Nasce o compositor Antonín Dvorak

Compositor boémio, Antonín Leopold Dvorák nasceu a 08 de setembro de1841, em Nelahozeves, na Boémia (atual República Checa), e morreu  a 01 de maio de 1904, em Praga. Foi notabilizado por ter recorrido a influências folk na sua composição, a música romântica do século XIX.
Iniciou os seus estudos musicais muito cedo e, mais tarde, a conselho do professor Antonin Liehmann, ingressou numa escola de órgão, em Praga. Tornou-se um instrumentista talentoso e fez parte da orquestra do Provisional Theatre, na altura conduzida por Bedrich Smetana. O estudo com apoio de professores particulares e o interesse recém-adquirido pela composição acabou por levá-lo à conquista de três prémios Stipendium (1874, 1876, 1877), o que despertou a atenção de outro compositor, seu contemporâneo, o famoso Johannes Brahms. A partir daí, tornaram-se frequentes as suas atuações públicas, notabilizando-se, de entre elas, as peças de Danças Eslavas, a Sexta Sinfonia e a Stabat Mater. Particularmente bem recebido junto do público inglês, acaba por ser doutorado honoris causa pela Universidade de Cambridge e dedica alguns trabalhos a instituições britânicas. Em 1891, começou a dar aulas no Conservatório de Praga e protagonizou alguns concertos na sua Boémia natal. Seguidamente, partiu para os EUA e foi nomeado diretor do Conservatório Nacional de Nova Iorque, funções que exerceu desde 1892 e durante três anos. Foi durante essa fase, em que lecionou temáticas de composição, que compôs a Nona Sinfonia, "Do Novo Mundo", alguns dos seus mais famosos quartetos de cordas e o concerto para violoncelo.
Algumas dificuldades financeiras e problemas familiares trouxeram-no de novo a Praga e o compositor dedicou-se à composição de poemas sinfónicos e obras dramáticas, destacando-se a ópera Rusalka (1901).
Não é considerado um compositor radical nem demasiado conservador. Os seus trabalhos revelam influências da música tradicional checa, nomeadamente a polka, a furiant e a dumky, mas também influências da escola americana, como sejam as escalas pentatónicas. De entre as suas referências musicais destacam-se nomes como Mozart, Haydn, Beethoven, Schubert e Wagner e, obviamente, o seu amigo Brahms. Dvorák nunca mostrou uma grande afinidade com as composições dramáticas, preferindo o equilíbrio, a elegância e o classicismo na forma.
Os seus trabalhos mais importantes incluem Moravian Duets (1876), Stabat Mater (1877), Slavonic Dances (1878), Gypsy Songs (1880), Symphony N.º 7 in D Minor (1885), Symphony N.º 9 in E Minor (Do Novo Mundo - 1893), Piano Quintet in A Major (1887), Te Deum (1892) e Rusalka (1901).
Antonín Dvorák. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012.
wikipedia (Imagens)

Arquivo: Dvorak1.jpg
Antonín Dvorák
Arquivo: Antonín Dvořák com sua esposa Anna, em Londres, 1886.jpg
Dvorak com sua esposa Anna, em Londres, 1886



Sem comentários:

Enviar um comentário