quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

05 de Janeiro de 1876: Começa a construção da ponte ferroviária de D. Maria Pia, entre Porto e Vila Nova de Gaia.

Ponte ferroviária metálica construída sobre o Rio Douro, esta ponte, assim chamada em honra de Maria Pia de Saboia, é uma obra de grande beleza arquitectónica, cuja construção teve início a 5 de Janeiro de 1876. Projectada pelo Eng.º Théophile Seyrig foi edificada, entre 1876  e 1877, pela empresa Eiffel Constructions Métalliques.  Durante mais de um século, ligou a cidade do Porto ao Sul do País. Em 1991 o trânsito ferroviário passou para a Ponte de S. João, construída a muito pouca distância. A Ponte de D. Maria Pia é hoje monumento nacional. A Ponte de D. Maria Pia, permitiu concluir a ligação ferroviária entre o Porto e Lisboa que, na altura, terminava na estação das Devesas em Vila Nova de Gaia. Foi inaugurada em 1877. De facto, a revolução dos transportes em Portugal tornava urgente a ligação directa entre as duas principais cidades, assumindo a cidade do Porto a posição de de um conjunto de linhas importantes. As transformações operadas pela introdução deste meio de transporte na cidade são evidenciadas pela construção de novas estruturas ferroviárias (pontes, túneis, estações) e pelo reordenamento do tecido urbano em função da localização das estações .Em Maio de 1875 foi aberto um concurso público internacional para a seleção da empresa construtora. Das quatro soluções, apresentadas pelas companhias francesas Eiffel et Ce, Fiver Liles e Batignolles e pela inglesa Medd, Wrightson & Co, foi seleccionada a proposta dos engenheiros Gustave Eiffel e Théophile Seyrig, considerada a mais económica e elegante. De facto, o projecto de Eiffel, prevendo a construção de um tabuleiro horizontal ao nível da cota mais alta das margens, apoiado num enorme arco parabólico, revela uma especial atenção aos valores paisagísticos do vale do Douro, procurando os pontos de inserção mais favoráveis num local em que as margens mais se aproximam. Para além de concretizar um problema tecnicamente difícil que era a implantação de uma ponte numa escarpa acentuada, esta estrutura representa um sucesso do ponto de vista formal. O tabuleiro, com 354 metros de comprimento e 4,5 metros de largura, fica a 61 metros do nível das águas, assentando em seis pilares que apoiam sobre um arco com 160 metros de vão e 42,60 metros de flecha, formado por duas curvas parabólicas que no alto têm uma separação de dez metros. Apoia sobre rolos de fricção, o que possibilita a sua dilatação no sentido longitudinal e o torna independente dos movimentos do arco. A construção foi adjudicada em 5 de Janeiro 1876 e o contrato previa um prazo de construção de dezoito meses. O Inverno atrasou as obras que se fixaram em 22 meses, terminando em 30 de Outubro de 1877. No dia da conclusão foi realizada uma experiência de resistência tendo circulado dois comboios pela ponte.
Nesta construção, vigiada pelos engenheiros Pedro Inácio Lopes e Manuel Afonso Espregueira, trabalharam cerca de duzentos operários. A montagem do arco, a operação mais delicada exigiu a presença dos engenheiros franceses Emil Nouguier e Marcel Augevère.
A ponte foi inaugurada em 4 de Novembro, com assistência do rei e da rainha que daria o nome à ponte, esta estrutura manteve-se operacional até 1 de Junho de 1991.Depois desta obra notável, entre 1880 e 1884, Eiffel construiu em França o famoso viaduto de Gabarit, sobre a profunda garganta do Truyère, com 448 metros de vão e 122 metros de altura, seguindo o modelo estabelecido para a Ponte D. Maria Pia.



Ponte de D. Maria Pia. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012.
paginas.fe.up.pt
repositorio-tematico.up.pt
Palácio Nacional da Ajuda

Ficheiro:Ponte d maria pia.jpg
Ponte D. Maria Pia -Gravura de 1887


Cópia do projecto original da Ponte de D. Maria Pia

 


 D.Maria Pia e D. Luís

Sem comentários:

Enviar um comentário