segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

20 de Fevereiro de 1816: Estreia a ópera “Barbeiro de Sevilha”, de Rossini

No dia 20 de Fevereiro de 1816, estreia a ópera O Barbeiro de Sevilha, de Gioacchino Rossini, no Teatro di Torre Argentina, em Roma. Inspirada na peça teatral do dramaturgo francês Pierre de Beaumarchais, a obra ficou marcada na história musical como o grande sucesso de Rossini. O compositor, pelo conjunto da obra -  é considerado o renovador da arte lírica italiana. 
Rossini viveu grande parte da vida em Paris e era também um conhecido gourmand (apreciador de gastronomia). OTournedos Rossini é um famoso prato imaginado por ele. Conta a anedota que ele pediu ao chef do Café Anglais, um grande restaurante parisiense, um prato à base de carne bovina, trufas e foie gras. Foi então que o chef resolveu empilhar uma torrada de pão, um tournedos (filé de vaca), o foie gras e cobrir tudo isso com um molho à base de vinho madeira e trufas. Todavia, Rossini não foi apenas amante da gula: foi ainda um talentoso gourmet(criador de pratos). 

Em 1809 o magnata Domenico Barbaia assumiu a direcção do Teatro São Carlos, de Nápoles, sendo o principal responsável pelo prestígio conseguido pela sala de espetáculos, que se tornaria uma das mais reputadas em toda a Europa. O teatro sempre tivera programação de carácter conservador. A vinda de Rossini, então com 24 anos, trazido por Barbaia em 1815, seria uma lufada de ar fresco. 
Entre 1815 e 1822, Rossini escreveu 18 óperas, sendo metade para o teatro napolitano. Entre  outras, conta-se o maior sucesso do compositor: O Barbeiro de Sevilha
Diz-se que Rossini escreveu a ópera para pagar uma dívida e que o contrato foi assinado somente dois meses antes da sua estreia. 
A ária mais famosa da ópera é o Largo al factotum, cantada pelo protagonista, Fígaro (barítono), logo no 1º ato. A um certo ponto, ele começa a repetir seu próprio nome de forma rápida e exaustivamente ("Fígaro, Fígaro, Fígaro…").  
A ópera de Rossini segue a primeira das peças da "trilogia de Fígaro", de Beaumarchais, enquanto Mozart, em As Bodas de Fígaro, composta 30 anos antes, baseara-se na segunda parte. A versão original de Beaumarchais foi encenada pela primeira vez em Paris no ano de 1775, na Comédia Francesa, no Palácio das Tulherias. 
Rossini era célebre pelo seu ritmo rápido de composição, e toda a música do Barbeiro de Sevilha foi concluída em menos de três semanas. A estreia da obra foi um fracasso retumbante: a plateia vaiou e gracejou durante todo o espetáculo, e diversos incidentes prejudiciais ocorreram no palco: um gato saltou em cena durante uma ária suave; uma corda de viola arrebentou durante a execução; e um cantor deu um passo em falso e caiu. Entre gargalhadas, gritos e assobios, Rossini retirou-se do teatro. 
Mais tarde, diria: "Diante da atitude do público instigado, tive de fugir. Parecia que queriam assassinar-me". Partidários de rivais de Rossini, infiltrados na plateia – o que era comum na época - incitaram muitas destas manifestações. Já a segunda performance teve um destino muito diferente e fez com que a obra se tornasse um grande sucesso. 
Uma outra ópera baseada na mesma peça já havia sido composta por Giovanni Paisiello, e uma terceira foi composta em 1796, por Nicolas Isouard. Embora a obra de Paisiello tenha feito sucesso por algum tempo, a versão de Rossini é a única a perdurar no repertório  de óperas.  


Fontes Opera Mundi
wikipedia (imagens)
GiorcesRossini1.jpg
Gioachino Rossini
Figaro


Sem comentários:

Enviar um comentário