sexta-feira, 10 de março de 2017

10 de Março de 1768: Nasce o pintor Domingos António Sequeira

Pintor português, Domingos António do Espírito Santo (aos dezassete anos adotaria o apelido Sequeira, pertencente ao seu padrinho) nasceu em 1768, no dia 10 de março,  em Lisboa, e veio a falecer em 1836, em Roma. Começou os seus estudos de arte na Aula de Desenho, tendo-os prosseguido em Roma, para onde partiu em 1788. O trabalho Degolação de S. João Batista abrir-lhe-á as portas da Academia de S. Lucas enquanto académico. Volta a Portugal cerca de 1795, para entrar poucos anos depois como noviço no Convento das Laveiras. Durante os três anos deste retiro, executou alguns trabalhos, entre os quais S. Bruno em oração, que, através da técnica do claro-escuro, claramente expressa o ambiente religioso e contemplativo da Ordem dos Capuchos. Ao abandonar a vida monástica é nomeado pintor da corte, juntamente com Vieira Portuense, tendo trabalhado no Palácio da Ajuda. Foi entretanto substituído, e dessa época datam alguns retratos: o Retrato de D. João VI e o Conde de Farrobo. O apoio aos franceses, aquando das invasões napoleónicas, trar-lhe-á alguns dissabores e a perda da nomeação como pintor da corte. Pinta em 1810 a Alegoria em honra do príncipe regente, obra em que explora alguns efeitos de luz, mas é no Retrato dos filhos (1816) que a sua pincelada exprime mais liberdade e espontaneidade, o que realça a carga afetiva do tema. Viaja por Londres e Paris, ganhando uma medalha de ouro no Salon de 1824 com o quadro A Morte de Camões. A maturidade da sua arte está expressa nos trabalhos de temática religiosa Descida da Cruz, Adoração dos Magos, Ascensão e Juízo Final. A Descida da Cruz, em particular, é tida como uma obra verdadeiramente notável. A sua morte, em 1836, impedi-lo-ia de exercer o cargo de diretor da Academia de Belas-Artes de Lisboa.
Fontes: Infopédia
wikipedia (imagens)

Alegoria à Fundação da Casa Pia - Domingos António Sequeira


Deuses no Olimpo - Domingos António Sequeira

 

Sem comentários:

Enviar um comentário