domingo, 19 de março de 2017

19 de Março: Dia de São José

A informação sobre a vida de São José foi recolhida do primeiro e do terceiro Evangelhos. Segundo São Mateus, o seu pai seria Jacob e a sua mãe Raquel. São José terá nascido em Belém, terra de David e dos seus descendentes, de onde terá ido viver para Nazaré, onde provavelmente terá morrido. Segundo São Mateus, São José seria um tekton, ou seja, uma espécie de mecânico e carpinteiro. Foi provavelmente em Nazaré que São José conheceu e casou com a Virgem Maria que, à época da Anunciação, era ainda sua noiva.
De acordo com alguns relatos apócrifos, São José teria aos 40 anos de idade casado com uma mulher chamada Melcha, com quem viveu 49 anos e de quem teve seis filhos, um dos quais era Tiago, o Menor, "o irmão do Senhor". Um ano após a morte da sua mulher, ouviu os padres anunciarem por toda a Judeia que procuravam na tribo de Juda um marido para Maria que tinha doze ou catorze anos de idade. Com noventa anos de idade, São José apresentou-se em Jerusalém entre os restantes candidatos e sobre si recaiu a escolha de Deus manifestada através de um milagre. O casamento foi realizado com a intenção de ambos os esposos de não o consumarem, mas quando a Virgem Maria apareceu grávida São José resolveu deixá-la, pois não estava ao corrente do mistério da Incarnação. Avisado por um anjo, São José recebeu Maria e apenas alguns meses mais tarde foi para Belém, onde Jesus Cristo nasceu. A ameaça de Herodes levou a Sagrada Família ao Egito e, passados alguns anos e a iminência do perigo, de volta a Nazaré onde São José  continuou a trabalhar como carpinteiro para sustentar a família, ensinando a sua arte a Jesus. A sua morte deverá ter ocorrido antes da vida pública de Jesus, tendo acompanhado Jesus com 12 anos ao Templo de Jerusalém. Segundo uma história apócrifa da sua vida terá chegado aos 111 anos de idade e segundo Beda, o Venerável terá sido enterrado no Vale de Josaphat. A verdade é que não se sabe a data da sua morte e que provavelmente terá sido enterrado em Nazaré. Apesar de ter sido o escolhido por Deus para esposo da Virgem Maria e pai putativo de Jesus, a popularidade do seu culto não foi imediata, talvez devido ao facto de que nos princípios da Cristandade eram venerados sobretudo os mártires. Os primeiros traços do seu culto foram encontrados no Oriente, tendo sido festejado entre os cristãos coptas desde o princípio do século IV, no dia 20 de julho. Segundo Nicéforo Calisto, haveria um oratório dedicado a São José na basílica construída por Santa Helena em Belém. Fontes gregas mencionam a festa de São José em 25 ou 26 de dezembro, existindo ainda duas comemorações em sua honra nos dois Domingos anteriores e posteriores ao dia de Natal. No Ocidente, o nome de São José aparece nos Martirológios dos séculos IX e X, havendo pela primeira vez uma igreja construída em sua memória em 1129, em Bolonha. O seu culto foi aumentando sob a influência de São Bernardo, São Tomás de Aquino, Santa Gertrudes e Santa Brígida da Suécia. A sua festa foi introduzida pouco tempo mais tarde no Calendário Dominicano e começou progressivamente a ser celebrada em várias dioceses. Entre os seus mais fervorosos devotos contam-se São Bernardino de Siena e Jehan Charlier Gerson, este último escreveu um Ofício para os Esponsais de São José, promovendo o reconhecimento público do culto do santo no Concílio de Constância de 1414.Durante o pontificado de Sisto IV, o seu culto foi introduzido no Calendário Romano, a 19 de março, e a partir de então foi tendo uma progressiva popularidade. De festum simplex, a princípio, passou a rito duplo por Inocêncio VIII, acabando por ser declarada festa obrigatória por Gregório XV. Benedito XIII inclui o seu nome na Litania dos Santos em 1726. Como um só dia festivo em honra de São José não era suficiente para o povo, Paulo III permitiu que se celebrasse em 23 de janeiro, a Festa dos Esponsais da Virgem Maria e de São José, primeiro pelos Franciscanos e depois a todas as ordens e dioceses dos países que a solicitassem. A Ordem das Carmelitas escolheu, em 1621, São José como seu patrono, tendo-lhe sido autorizada a celebração da festa do patronato no terceiro Domingo depois da Páscoa que, adotada pelo reino de Espanha, foi posteriormente estendida a todos os países que a solicitaram. Durante o século XIX, a devoção a São José, especialmente pelas classes trabalhadoras, cresceu sem comparação com nenhuma outra, tendo um dos primeiros atos do pontificado de Pio IX sido a declaração da extensão a toda a Igreja da festa do seu patronato e também da declaração em 1870 do Santo Patriarca José como Padroeiro da Igreja Universal.
wikipedia (imagens)
Resultado de imagem para são josé
São José com o menino Jesus
de Guido Reni

São José, o Carpinteiro, de Georges de La Tour

Sem comentários:

Enviar um comentário