sexta-feira, 31 de março de 2017

31 de Março de1492: Édito dos Reis Católicos decreta a expulsão dos judeus de Espanha

Fernando de Aragão e Isabel I de Castela assinaram no dia 31 de Março de 1492 o Decreto de Alhambra, que ordenou a expulsão de Espanha dos judeus que não se convertessem.
Em 1492, os reis católicos tomaram Granada, expulsando definitivamente os muçulmanos da península Ibérica. Senhores absolutos da Espanha e contando com o apoio do papa Sisto IV, que reconheceu oficialmente a Inquisição espanhola numa bula de 1478, os soberanos de Castela e Aragão assinaram o Decreto de Alhambra em 31 de Março de 1492, que expulsou os judeus do reino espanhol. De acordo com esse texto, todos os súbditos hebreus deveriam converter-se ao catolicismo ou partir. Apesar da enérgica acção de Isaac Abravanel, funcionário da corte de Isabel de Castela que tentou obter a anulação do decreto, as perseguições intensificaram-se.
 Alguns vieram para Portugal, de onde foram expulsos em 1497. Outros atravessaram o estreito de Gibraltar para viver livremente a sua fé do outro lado do Mediterrâneo, em Marrocos. Muitos fugiram para o Oriente – para a Itália, para o leste da Europa, para o Egipto ou para a Palestina. Houve os que encontraram refúgio no Império Otomano, onde o sultão Bayazid II lhes ofereceu a sua hospitalidade. Os que ficaram (cerca de 150 mil)  converteram-se, mas um grande número continuou a viver secretamente de acordo com a tradição judaica
No Decreto, os Reis católicos ordenavam: “Que todos os judeus e judias de qualquer idade que residem em nossos domínios e territórios, que saiam com os seus filhos e filhas, seus servos e parentes, grandes ou pequenos, de qualquer idade, até o fim de Julho deste ano, e que não ousem retornar a nossas terras, nem mesmo dar um passo nelas ou cruza-las de qualquer outra maneira. Qualquer judeu que não cumprir este édito e for achado em nosso reino ou domínios, ou que retornar ao reino de qualquer modo, será punido com a morte e com a confiscação de todos os seus pertences”.
Os judeus não convertidos tinham de sair de Espanha até 31 de Julho de 1492. Posteriormente o prazo foi alargado até 2 de Agosto desse ano. O decreto foi escrito por Juan de Coloma e assinado em Alhambra, Granada, reconquistada aos mouros em 2 de Janeiro daquele ano.


Fontes:www2.uol.com.br/historiaviva
tribodejacob.blogspot.com
wikipedia (imagens)
 
 
A expulsão dos Judeus de Espanha  - Emilio Sala
 
File:Alhambra Decree.jpg
Cópia do Édito de Granada

1 comentário:

  1. A causa remota directa tem a ver com a conquista de Granada e ameaça vinda do leste ... a "libertação de Granada deixou na sociedade Mouros e Judeus e á solta e era preciso separar águas pelo medo de uma invasão
    Na Inglaterra foram enforcados 500 Judeus porque "lascavam as moedas de prata ...mas em Portugal as causas foi um casamento Vindo com o vento de Castela

    ResponderEliminar