quarta-feira, 26 de abril de 2017

26 de Abril de 1933: É criada a Gestapo, polícia política, na Alemanha de Hitler, sob a direcção de Hermann Goering

A Gestapo  - contração de Geheime Staatspolizei (Polícia Secreta do Estado) -  foi criada no dia 26 de Abril de 1933 por Hermann Göring, então ministro do Interior da Prússia, tendo como origem a Polícia Secreta Prussiana.

A polícia secreta oficial da Alemanha nazi, totalmente subordinada às SS (Schutzstaffel ou, em português "Tropa de Protecção"), foi dirigida a partir de 1936 por Reinhard Heydrich, até à sua morte no atentado de Praga em 1942.

Formada por oficiais de polícia de carreira e profissionais de Direito, a sua organização e funções foram rapidamente fixadas por Göring  depois da ascensão de Hitler ao poder em Janeiro de 1933. Rudolf Diels foi o primeiro chefe da organização.

A função da Gestapo era investigar e combater “todas as tendências perigosas para o Estado”. Tinha plena autoridade para investigar casos de traição, espionagem e sabotagem, além dos ataques ao Partido Nazi e ao Estado.

A lei chegou a ser modificada a fim de que as acções da Gestapo não pudessem ser submetidas à revisão judicial.

O poder da Gestapo que mais permitia abusos era a Schutzhaft ou 'custódia preventiva', um eufemismo para designar prisões sem procedimentos legais, tipicamente em campos de concentração. A pessoa encarcerada tinha de firmar o Schutzhaftbefehl, documento em que declarava a sua vontade de ser encarcerada. Habitualmente isto conseguia-se submetendo-a a tortura.
O primeiro director, Diels, converteu a Gestapo numa agência policial com jurisdição nacional.
O papel da Gestapo como polícia política não era muito evidente até que Göring foi nomeado sucessor de Diels como seu comandante na Prússia. Göring recomendou estender o poder da Gestapo para além daquele país, até abarcar toda a Alemanha, com excepção da Bavária, onde o Reichsführer-SS Heinrich Himmler exercia a chefia da polícia da província e valeu-se das unidades locais da SS como força policial política.

Em Abril de 1934, Göring e Himmler concordaram em pôr de lado as suas diferenças devido em grande medida ao ódio que ambos sentiam pelas SA (Sturmabteilung) de Ernst Röhm, um dos braços armados do Nacional Socialismo durante a Segunda Guerra Mundial. Göring transferiu às SS toda a autoridade da Gestapo , que foi incorporada na Sicherheitspolizei (Polícia de Segurança) organização semelhante ao Sicherheitsdienst (Serviço de Informação).


À medida que o Exército Vermelho e os Aliados penetravam em todas as frentes pelo interior da Alemanha, já no final da Segunda Guerra Mundial, a instituição ia desaparecendo.


A partir dos primeiros dias de Abril de 1945, funcionários da Gestapo começaram a queimar arquivos e documentos nas instalações e pátios centrais do edifício, sendo visíveis as colunas de fumo nas cercanias da Wilhelmstrasse, principal avenida dos ministérios.

Na alvorada de 29 de Abril de 1945, a 301ª Divisão de Fuzileiros, comandada pelo coronel soviético Antonov, lançou um assalto com dois regimentos e conseguiu colocar uma bandeira vermelha na sede da Gestapo, porém teve de recuar nessa mesma tarde em virtude de um forte e nutrido contra-ataque da Waffen SS. Não puderam libertar os últimos sete presos políticos que tinham sobrevivido a um massacre no dia 23 de Abril.

No dia 1 de Maio, durante a noite, homens das SS retiraram os sete prisioneiros da cela principal e colocaram-nos noutra cela no sótão, dando morte a um dos detidos, um suboficial da Wehrmacht. Na madrugada de 2 de Maio, o edifício foi tomado pelo Exército Vermelho, que libertou os presos e lhes deu alimentos. Entretanto, um soldado russo, ao manusear a arma, disparou acidentalmente um tiro que matou o ‘ex-gauleiter’ Joseph Wagner, que havia caído em desgraça pelo regime nazi devido às suas crenças religiosas.

A organização foi dissolvida por decreto do general Dwight Eisenhower, comandante das Forças Expedicionárias Aliadas, no dia 7 de Maio de 1945. No Julgamento de Nuremberga, a Gestapo foi considerada uma organização criminosa ficando proibida em toda a Alemanha.
A sede central da Gestapo em Berlim estava localizada na Prinz Albrechtrasse, número 8, um edifício que havia sido um teatro e que actualmente acolhe uma exibição permanente da “Topografia do Terror”. Desde 1934, era conhecida pelos berlinenses como a “casa dos horrores” pelas notícias que corriam sobre as torturas aos presos que eram algemados por curtas correntes às paredes horizontalmente.


Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)


Ficheiro:Bundesarchiv Bild 183-R97512, Berlin, Geheimes Staatspolizeihauptamt.jpg
Sede da Gestapo em Berlim
Ficheiro:Gestapomen following the white buses.jpg
Agentes da Gestapo à paisana em 1945

Sem comentários:

Enviar um comentário