domingo, 21 de maio de 2017

Curiosidades da História: Hanno, o elefante que D. Manuel I ofereceu ao Papa Leão X

D. Manuel I ofereceu ao Papa Leão X um elefante. Não se trata do elefante de D. João III, que foi de Lisboa para Viena e inspirou José Saramago em “Viagem do Elefante”. Chamava-se Hanno, em homenagem a um antigo general de Cartago. Era indiano, branco, provavelmente albino.

O rei português ofereceu o elefante após a coroação de Leão X. Chegou a Roma em 1514, numa embaixada chefiada por Tristão da Cunha e que incluía dois leopardos, uma pantera, alguns papagaios, perus e cavalos indianos. Hanno carregava um cofre com paramentos bordados com pedras preciosas e moedas cunhadas para a ocasião. Foi recebido pelo Papa no Castelo de São Ângelo. Ajoelhou-se três vezes perante o pontífice, e aspergiu água sobre os cardeais e a multidão.

Hanno tornou-se a mascote preferida do Papa, mas não se deu muito bem em Roma. Passados dois anos, adoeceu e deram-lhe um purgante à base de ouro (o ouro no pontificado de Leão X foi muito prejudicial…). Morreu com o Papa ao seu lado.

Há diversos desenhos e poemas sobre o Hanno. O próprio Papa compôs o epitáfio, que já não existe, mas foi recolhido num caderno por Francisco de Holanda.
Sob esta grande colina jaz enterrado
Poderoso elefante que El-Rei Manuel,
Tendo conquistado o Oriente
Enviou cativo ao Papa Leão X,
Que o povo romano maravilhou,
Uma besta não vista há muito tempo.

E no meu bruto seio perceberam sentimentos humanos.
O destino invejou a minha residência na bendita Latium
E não teve a paciência de me deixar servir o meu senhor três anos completos.
Mas eu desejo, ó deuses, que o tempo que a Natureza me deu,
E o Destino me arrebatou,
O acrescentem à vida do grande Leão.

Ele viveu sete anos
Ele morreu de angina
Ele media doze palmos de altura.
Giovanni Battista Branconio dell'Aquila,
Camarlengo privado do Papa
E provoste da guarda do elefante,
Eregiu neste em 1516, no 8 de Junho,
No quarto ano do pontificado de Leão X

O que a Natureza arrebatou,
Rafael de Urbino com a sua arte restaurou.
Papa Leão X
Fontes:queridobestiario.blogspot.com
wikipedia (Imagens)
 Esboços de Rafael, a giz vermelho, no Museu Ashmolean de Oxford
Ficheiro:Hanno.raffael.2.jpg
Hanno e o seu mahout. Caneta e tinta, Museu das Belas-Artes de Angers
Ficheiro:Hanno.mahout.jpg

Sem comentários:

Enviar um comentário