quarta-feira, 12 de julho de 2017

12 de Julho de 1884: Nasce o pintor italiano Amedeo Modigliani

Amedeo Clemente Modigliani, o mais novo dos quatro filhos de Flaminio e de Eugenia Modigliani, nasceu a 12 de julho de 1884, em Livorno. A família pertencia à burguesia judaica e na época do nascimento de Modigliani, ela passava por dificuldades financeiras. Devido a uma crise económica na Itália, a empresa da família abre falência e para ajudar às despesas da casa, a mãe de Modigliani começa a dar lições particulares e a fazer traduções. Modigliani cresce num ambiente com interesses literários e filosóficos.
Em 1898, Modigliani contrai febre tifóide e o seu destino de artista lhe é revelado num mítico sonho delirante. Depois de restabelecido, abandona a escola e recebe lições do pintor Guglielmo Micheli na Academia de Arte de Livorno. 
Modigliani contrai tuberculose e passa o inverno de 1900/1901 em Nápoles, em Capri e em Roma. No início de 1906, o pintor vai para Paris. Instala-se num pequeno estúdio em Montmartre e frequenta aulas de modelo-vivo na Académie Colarossi. Conhece Maurice Utrillo, de quem ficará amigo por toda a vida. No outono, troca conhecimentos com o pintor alemão Ludwig Meidner, que o descreve como "o último boémio autêntico".
Na primavera de 1909, executa o retrato 'A Amazona'. É a sua primeira encomenda de um retrato, paga. Um recibo de renda mostra que Modigliani tinha um estúdio na Cité Falguière em Montparnasse, pelo menos a partir de Abril. Por intermédio de Paul Alexandre, troca conhecimentos com o escultor romeno Constantin Brancusi. Modigliani passa o Verão na Itália com a família, onde "recupera a saúde e a roupa", como escreve numa carta a Paul Alexandre. É provavelmente neste ano que Modigliani inicia a escultura em pedra, que durante algum tempo terá prioridade em relação à pintura.
Em abril de 1917, Modigliani conhece Jeanne Hébuterne, que estuda na Académie Colarossi. Mudam-se para um apartamento na Rue de la Grande Chaumière. Em 3 de dezembro, é inaugurada a sua primeira exposição individual na Galeria de Berthe Weill. A exposição é forçada a encerrar durante a inauguração porque os seus nus são considerados escandalosos.
Em 24 de janeiro de 1920, Modigliani morre no Hospital Charité de Paris. No dia seguinte, Jeanne Hébuterne suicida-se. Uma grande multidão assiste ao funeral de ambos no cemitério de Père Lachaise. A filha Jeanne é adotada pela irmã de Modigliani, residente em Florença, e escreve mais tarde uma importante biografia de seu pai.

Fontes: Doris Krystof, Modigliani
wikipedia (Imagens)
Amedeo Modigliani em 1906
Arquivo: Modigliani-autoretrato-macusp1.jpg
Auto retrato

Ficheiro:Modigliani, Picasso and André Salmon.jpg
Modigliani, Pablo Picasso e André Salmon em Montparnasse (1916)

Arquivo: 1919 Modigliani Jeanne Hébuterne anagoria.JPG
Retrato de Jeanne Hebuterne, 1919



Sem comentários:

Enviar um comentário