domingo, 8 de julho de 2018

08 de Julho de 1832: Guerra Civil - Desembarque do Mindelo. A esquadra de D. Pedro atinge a praia do Mindelo, em Vila do Conde.

Foi um dos acontecimentos mais importantes das Lutas Liberais. Organizados no exílio, nomeadamente em Inglaterra, e depois nos Açores (onde as fileiras foram engrossadas por voluntários locais), os partidários de D. Pedro desembarcaram na praia do Pampelido, nos arredores do Mindelo, a 8 de julho de 1832, e dirigiram-se para o Porto. O desembarque que sucedeu a Norte da cidade do Porto durante a tarde do dia 8 de Julho de 1832 permitiu que no dia seguinte o “exército libertador” a tomasse de surpresa ao exército miguelista que entretanto se reorganizou e submeteu as forças liberais a prolongado cerco – o também célebre Cerco do Porto – até à capitulação de D. Miguel e à “Convenção de Évora Monte” que pôs termo à Guerra Civil portuguesa.
Embora a designação de “Desembarque do Mindelo”, consagrada pela tradição, não seja historiograficamente a mais correcta para situar o evento já que ele teve lugar não na Praia do Mindelo mas, à segunda tentativa, na Praia dos Ladrões, em Arnosa de Pampelido, não deixa de ser curiosa a expressão que deste mesmo evento ainda ecoa na memória dos portugueses, a dos “bravos do Mindelo” expressão que pretende glorificar as forças liberais que participaram no desembarque e na tomada do Porto como os vencedores das guerras liberai.Na sua maior parte, os comandantes eram oficiais ingleses. No desembarque participaram o próprio príncipe e muitos homens que iriam marcar a vida portuguesa nas décadas seguintes, como Luís da Silva Mouzinho de Albuquerque e Alexandre Herculano.
Fontes: Infopédia
wikipedia (imagens)


Landing of liberal forces in Oporto.jpg
Desembarque das forças liberais no Porto em 8 de julho de 1832
Padrão comemorativo da primeira tentativa de desembarque na Vila do Conde

1 comentário:

  1. O desembarque no Mindelo é um dos eventos que marcou o caminho para a implantação do liberalismo, que se segue a muitos noutros de «avanços e recuos» durante uma quinzena de anos bastante conturbada.Foi feliz o autor do texto e creia que usou bem a sabedoria que conquistou (Cícero). E continue...

    ResponderEliminar